EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

"Script Kiddies": o que fazem estes jovens no submundo da internet?

"Script Kiddies": o que fazem estes jovens no submundo da internet?
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Não têm grandes conhecimentos de tecnologia, mas são capazes de causar estragos com um simples ataque informático. E à medida que nos tornamos mais interligados na rede, mais fácil fica o seu trabalho.

PUBLICIDADE

Script Kiddies - ou Skiddies - é o termo usado pelos profissionais de cibersegurança para descrever os jovens piratas informáticos que utilizam programas prontos a executar para atacar redes informáticas.

Apesar de não possuirem as competências dos hackers mais experientes, a facilidade com que podem lançar ataques torna-os numa verdadeira ameaça à segurança da internet.

Assumir o controlo do WhatsApp

"Estas crianças que hoje são hackers, têm realmente a capacidade de melhorar ou destruir o nosso mundo", diz Alexander Urbelis, advogado na área da cibersegurança. 

Sob anonimato, um skiddie explica como começou: "Tinha cerca de 12 anos e, basicamente, o que aconteceu foi que, um dia, um amigo online com quem eu conversava disse: 'Encontrei um pequeno programa muito interessante e quero experimentá-lo,. Colocou o meu número de telefone nessa conta e conseguiu apoderar-se de todo o meu WhatsApp, ou seja, apoderou-se completamente da minha conta do WhatsApp. Conseguiu escrever mensagens a todos os meus amigos, enviar-lhes coisas estúpidas. É uma técnica que permite assumir o controlo total de uma conta que não é nossa. Eu perguntei-lhe: 'Como é que conseguiste fazer isto?' E ele disse-me que não me podia dizer, que tinha a ver com um software que ele tinha. A partir desse dia, comecei a interessar-me por pirataria".

A lacuna da empatia

A atração pela pirataria acontece muitas vezes impulsionada apenas pelo desejo de diversão, diz Kelli Dunlap, psicóloga clínica e designer de jogos: "Quando as crianças fazem pirataria informática, existe uma pequena lacuna de empatia e o desejo de serem diferentes, de se individualizarem, de entreterem as pessoas, incluindo a si próprios e aos amigos, fazendo algo rebelde, ou inesperado".

HACKER HUNTER/EURONEWS
Ghost Exodus, antigo pirata informático e atual ativista humanitárioHACKER HUNTER/EURONEWS

Ghost Exodus é um antigo pirata informático que se tornou num ativista humanitário. Hoje fala sobre a facilidade de aceder ao submundo da internet, ao mostrar como programas de pirataria estão facilmente disponíveis. 

"Não requer muita intervenção do utilizador. Por isso, mesmo que não saiba fazer estas coisas por si próprio, ele pode usar um programa autónomo para as executar". 

Todos os profissionais entrevistados concordam num ponto: mais que punir os jovens que se iniciam na pirataria informática, é preciso educar para a cibersegurança.

Porque, como lembra Alexander Urbelis, "os script kiddies de hoje poderão ser os nossos profissionais de cibersegurança de amanhã".

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas

RaidForums: O hacker menor que pode ser extraditado para os EUA