EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Quais são os países e cidades mais e menos amigos da bicicleta na Europa?

Os Países Baixos e os países nórdicos são líderes no uso da bicicleta, em comparação com a baixa utilização nos países mediterrânicos.
Os Países Baixos e os países nórdicos são líderes no uso da bicicleta, em comparação com a baixa utilização nos países mediterrânicos. Direitos de autor SEBASTIEN BOZON/AFP
Direitos de autor SEBASTIEN BOZON/AFP
De  Servet Yanatma
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

A utilização da bicicleta varia muito entre os países europeus, com os Países Baixos e os países nórdicos a liderarem. O número de pessoas que nunca andam de bicicleta é surpreendentemente elevado.

PUBLICIDADE

A mobilidade ativa é uma das formas mais significativas de poupar energia. Não só se poupa energia, como também se melhora a saúde física e mental ao andar a pé ou de bicicleta.

É por isso que a Comissão Europeia apela ativamente a que "utilize a sua própria energia." 

A utilização da bicicleta já é bastante popular em alguns países europeus, como os Países Baixos e a Dinamarca. A bicicleta tem também uma quota significativa entre os principais modos de transporte em alguns destes países.

Com que frequência é que os europeus andam de bicicleta? Quais são os países da Europa onde se anda mais e menos de bicicleta? Quais são as cidades mais amigas da bicicleta?

Vários inquéritos que incluem diferentes perguntas abordaram este tema, estando também disponíveis alguns índices que comparam países e cidades. A partir deles, podemos obter diferentes perspetivas sobre a cultura do ciclismo na Europa.

Bicicletas ou scooters de propriedade privada como principal meio de transporte

Em 2019, 8% dos cidadãos da União Europeia (UE) disseram que o seu principal meio de transporte num dia típico era uma bicicleta ou scooter privada (incluindo as elétricas), de acordo com um inquérito Eurobarómetro.

Nos Países Baixos, 41% dos participantes comunicaram que uma bicicleta ou scooter era o seu principal meio de transporte. Esta taxa elevada faz dos Países Baixos um país atípico, seguido da Suécia (21%) e da Alemanha (15%).

Apenas sete países apresentaram percentagens mais elevadas de utilização de bicicletas e scooters do que a média da União Europeia (UE). Os outros foram a Hungria (14%), a Finlândia (13%) e a Dinamarca e a Bélgica (ambas com 12%).

A percentagem de bicicletas ou scooters como principal meio de transporte era nula em Portugal e Chipre. No Reino Unido, esta percentagem foi de 2% e, em França, de 3%.

De um modo geral, os países mediterrânicos apresentam quotas mais baixas, enquanto os Estados-Membros nórdicos da UE apresentam taxas mais elevadas de utilização da bicicleta, de acordo com esta métrica.

Países mediterrânicos vs. países nórdicos: com que frequência se anda de bicicleta?

Outro inquérito Eurobarómetro realizado em 2013 perguntou com que frequência as pessoas na Europa andavam de bicicleta. Na UE, 29% declararam que andavam de bicicleta pelo menos uma vez por semana. Esta percentagem variava entre 3% em Malta e 71% nos Países Baixos.

Os padrões nos países mediterrânicos e nórdicos foram, mais uma vez, semelhantes nesta métrica.

Os Países Baixos, país líder, foram seguidos pela Finlândia (57%) e pela Dinamarca (56%) em termos de indivíduos que andam de bicicleta pelo menos uma vez por semana. Na Suécia, este valor era de 42%.

A Hungria, a Alemanha e a Polónia apresentaram taxas de utilização da bicicleta superiores a 40%. Quatro em cada 10 pessoas na Áustria e na Eslováquia também afirmaram andar de bicicleta pelo menos uma vez por semana.

Enquanto 18% dos inquiridos em França afirmaram andar de bicicleta pelo menos uma vez por semana, 14% no Reino Unido disseram fazê-lo, ocupando o 24.º lugar entre 28 países.

Malta (3%) registou a taxa mais baixa de ciclistas semanais, seguida de Chipre (10%) e da Grécia (12%).

Percentagem de pessoas que nunca andam de bicicleta é impressionante

Analisando o inquérito mais de perto, metade dos inquiridos na UE afirmaram nunca ter andado de bicicleta. Estes resultados são surpreendentes. Em alguns países, mais de 70% dos inquiridos nunca andaram de bicicleta.

Em Malta, 93% dos inquiridos responderam que nunca andaram de bicicleta, seguidos de outros países mediterrânicos, incluindo Chipre (82%), Portugal e Grécia (ambos com 75%) e Espanha (73%).

PUBLICIDADE

Esta taxa foi de 69% no Reino Unido e na Bulgária. Não surpreende que seja a mais baixa nos Países Baixos (13%), seguida dos três países nórdicos, com cerca de 20%.

Os ciclistas regulares são muito comuns nos Países Baixos

Nos Países Baixos, cerca de quatro em cada dez inquiridos (43%) andam de bicicleta diariamente. Isto compara-se com cerca de três em cada dez inquiridos na Dinamarca (30%) e na Finlândia (28%), que também andam de bicicleta diariamente. A média da UE foi de 12%.

Só 5% dos participantes em França afirmaram andar de bicicleta diariamente e 4% no Reino Unido.

A bicicleta é o principal meio de transporte para metade dos habitantes de Copenhaga

A repartição modal do transporte de passageiros descreve a percentagem relativa de cada meio de transporte, como o rodoviário ou o ferroviário, no total dos meios de transporte.

Entre as capitais da União Europeia, a percentagem de transporte em bicicleta é, de longe, a mais elevada na capital dinamarquesa, Copenhaga (49%).

PUBLICIDADE

Este valor sugere que a bicicleta é o principal meio de transporte para metade dos habitantes de Copenhaga, de acordo com um conjunto de dados compilados pela Federação Europeia de Ciclistas (ECF).

Em Amesterdão, a capital dos Países Baixos, a bicicleta representa 35% do transporte de passageiros.

A quota modal da bicicleta foi igual ou superior a 9% em Helsínquia, Berlim, Liubliana, Zagreb, Dublin e Estocolmo.

Dado que os resultados de diferentes métodos de recolha de dados e anos podem variar consideravelmente, a Federação Europeia de Ciclistas apela a uma atenção cuidadosa nos esforços para comparar diretamente as cidades.

Europa domina entre as cidades amigas das bicicletas no mundo

O Índice Copenhagenize atribui pontos às cidades pelos seus esforços para restabelecer a bicicleta como um meio de transporte viável, aceite e prático.

PUBLICIDADE

Mais de 600 cidades com mais de 600 mil habitantes de todas as partes do mundo foram avaliadas para o índice de 2019. Três quartos das 20 primeiras cidades situam-se na Europa.

Copenhaga lidera a lista com uma pontuação de mais de 90, seguida de perto por Amesterdão (89,3) e Utrecht (88,4).

França tem três cidades no top 10: Estrasburgo, Bordéus e Paris. Três cidades alemãs também estão entre as 20 primeiras: Bremen, Berlim e Hamburgo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

De Amesterdão a Vilnius: Cidades europeias com mais e menos ciclistas

Entusiastas de automóveis clássicos debatem a conversão dos motores de combustão em elétricos

Em 2026, autoestradas da UE terão um posto de carregamento de carros elétricos a cada 60 km