EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Turistas de Benidorm alertados para os ataques de peixes

Os turistas que frequentam as praias de Benidorm foram alertados para os ataques de peixes.
Os turistas que frequentam as praias de Benidorm foram alertados para os ataques de peixes. Direitos de autor AP Photo/Alvaro Barrientos
Direitos de autor AP Photo/Alvaro Barrientos
De  Euronews Travel
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Os especialistas alertaram para o facto de as temperaturas do mar, invulgarmente elevadas, poderem estar a levar os peixes a procurar fontes alternativas de alimento.

PUBLICIDADE

Os turistas de Benidorm foram alertados para a presença de peixes "tipo piranha", depois de uma série de ataques em Alicante.

A praia de Poniente, uma das mais famosas de Benidorm, tornou-se um epicentro das picadas. No espaço de dias, os socorristas chegaram a ver mais de 15 pessoas à procura de ajuda, de acordo com o jornal espanhol Información.

A espécie Oblada é, alegadamente, atraída por verrugas ou pequenas feridas na pele, especialmente em pessoas idosas. A sua mordedura pode fazer sair sangue e deixar marcas de dentes nas pernas, braços e costas das pessoas.

As pessoas que foram atacadas dizem que os peixes têm cerca de 30 centímetros de comprimento e que são facilmente identificados por uma mancha preta na cauda.

Os banhistas também estão a ser aconselhados a não entrar no mar com jóias que brilhem, pois isso pode levar a ataques de outras espécies.

Getty via Canva
Os peixes são facilmente identificados por uma mancha preta na cauda.Getty via Canva

Porque é que os peixes estão a atacar as pessoas nas praias de Benidorm?

Os especialistas alertaram para o facto de as temperaturas elevadas da água poderem estar na origem do aumento dos ataques.

A água quente acelerou o metabolismo dos peixes, aumentando o seu apetite e levando-os a procurar mais comida. A temperatura do mar ao largo da costa de Benidorm é atualmente de cerca de 29 a 30°C, de acordo com o Laboratório de Climatologia da Universidade de Alicante.

O Instituto de Ecologia Costeira está ciente do problema desde o verão de 2017, quando o serviço de salvamento e de primeiros socorros de Alicante começou a registar ataques. Outras estâncias espanholas, incluindo algumas na Costa Brava e na Catalunha, também tiveram problemas semelhantes com o peixe em anos anteriores.

Oblada melanura é o nome científico do peixe, normalmente encontrado em torno da ilha de Tabarca, a oito quilómetros do continente, onde os turistas podem alimentá-lo no porto.

São omnívoros e comem normalmente pequenos invertebrados, como camarões. Mas este ano aproximaram-se muito mais da linha costeira e parecem ter desenvolvido um gosto pelos turistas.

Um porta-voz do Departamento de Espécies Marinhas de Espanha disse que os peixes "estão habituados a ser alimentados."

"Pode haver uma alta densidade populacional e eles não fogem das pessoas."

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Albânia, Chipre, Irlanda: Os melhores países europeus não-Schengen para quando já tiver esgotado os 90 dias

Barcelona debate-se com o futuro do turismo, enquanto a chuva dá um alívio de última hora à seca

Quer ir a um restaurante com estrela Michelin? Estes são os sítios mais acessíveis para o fazer