EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Croácia, Grécia, Áustria: que destinos europeus têm as águas mais limpas para nadar?

Costa em Chipre
Costa em Chipre Direitos de autor Pexels
Direitos de autor Pexels
De  Greta Ruffino
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

A maior parte das águas balneares da Europa, desde o Atlântico ao Mediterrâneo, são de excelente qualidade para nadar.

PUBLICIDADE

Ir para a praia ou para o lago e dar um mergulho na água fresca é, para muitos, uma parte essencial das férias. Mas para evitar passar o resto das suas duras férias doente, é bom saber se a água em que vai mergulhar está realmente limpa.

De acordo com a Agência Europeia do Ambiente, a maior parte das zonas balneares da UE são seguras para nadar.

No entanto, há algumas variações, dependendo do local onde se encontra e do tipo de água em que decide dar um mergulho. A qualidade da água dos mares e oceanos é geralmente melhor do que a dos rios e lagos, por exemplo.

Em 2023, cerca de 89% das águas balneares costeiras da UE foram classificadas como excelentes, em comparação com pouco menos de 79% das águas balneares interiores.

Quais são os países europeus com águas balneares de melhor qualidade?

Em 2023, 85% das 22 081 águas balneares da Europa eram de excelente qualidade. Destinos como Chipre, Áustria, Croácia e Grécia lideram a lista, com 95% ou mais das águas balneares classificadas como excelentes.

No entanto, destinos como a Albânia, a Bélgica, a Estónia, a Hungria e a Polónia ficaram aquém do esperado, com menos de 70% das suas águas balneares a cumprir esta norma.

Casa perto de um lago, Hallstatt, Oberösterreich, Áustria.
Casa perto de um lago, Hallstatt, Oberösterreich, Áustria.Pexels

Globalmente, 96% de todas as águas balneares da UE cumpriram, pelo menos, a norma de qualidade mínima até à época de 2023, tal como exigido pela Diretiva Águas Balneares (BWD).

O relatório salienta que a qualidade das águas balneares da Europa melhorou graças a boas políticas. O tratamento e a gestão reduziram os poluentes e os agentes patogénicos, tornando as zonas urbanas, outrora poluídas, seguras para nadar.

No entanto, em alguns países da UE, como a Suécia, os Países Baixos, a Irlanda e a Estónia, 3% ou mais das zonas balneares são de má qualidade. Quando uma zona balnear é classificada como de má qualidade, é encerrada para a época seguinte, o que significa que não é seguro nadar e que têm de ser tomadas medidas para melhorar a situação.

Como são classificadas as águas balneares e qual a sua importância para a saúde?

A UE segue o BWD para gerir as zonas balneares em todo o bloco. A UE identifica essas zonas e as suas épocas balneares e estabelece planos de monitorização para as águas costeiras, de transição, rios e lagos. A diretiva não abrange as piscinas de natação ou de spa.

A água poluída pode causar problemas de saúde em caso de ingestão, como perturbações gástricas e diarreia. Pode também provocar infeções nos ouvidos, nos olhos e nas vias respiratórias e, por vezes, doenças mais graves.

As autoridades testam regularmente as águas balneares para detetar a presença de bactérias como a E. coli e os enterococos intestinais, que indicam a poluição por esgotos e estrume. Com base nos níveis de bactérias, a qualidade da água é classificada como "excelente", "boa", "suficiente" ou "má". '

Em breve vai poder nadar no Sena?

Em 2015, Paris lançou um plano para preparar o Sena para a natação até aos Jogos Olímpicos de 2024, investindo 1,4 mil milhões de euros no projeto. Até 2025, após os jogos, os parisienses terão acesso a zonas de natação ao longo do Sena em Bras Marie, Bras de Grenelle e Bercy.

Sena e Torre Eiffel em Paris
Sena e Torre Eiffel em ParisPexels

Até à data, foram concluídas as obras estruturais em Paris e na área metropolitana. Estas incluíram a modernização das estações de tratamento de águas residuais com unidades de desinfeção e a inauguração de uma importante infraestrutura: a bacia de armazenamento de águas pluviais de Austerlitz, com uma capacidade equivalente a 20 piscinas olímpicas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Barcelona debate-se com o futuro do turismo, enquanto a chuva dá um alívio de última hora à seca

"Extremamente interessante": Arqueólogos descobrem edifício de pedra misterioso no local do novo aeroporto de Creta

Acrópole de Atenas encerrada devido à vaga de calor que assola a Grécia: O que os viajantes precisam de saber