Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Merkel fala em perigo para o euro

Merkel fala em perigo para o euro
Tamanho do texto Aa Aa

O governo alemão acredita que o euro está em perigo. Pela primeira vez, a chanceler Angela Merkel usou estas palavras duras para se referir à actual situação.

Isto depois de ter proibido certas operações especulativas nos mercados, uma medida que está a dividir os governos da Europa.

Para Merkel, defender a moeda única é algo vital: “O euro, que juntamente com o mercado doméstico, é a base do crescimento e da prosperidade na Alemanha, está em risco. A união monetária é um destino comum. Por isso, estamos a lidar com nada mais nada menos que a preservação do ideal europeu”.

Entre os governos que apoiam as medidas alemãs está o português. A Comissão para o Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), proibiu também estas operações. O primeiro-ministro José Sócrates deu uma entrevista em que defende as medidas de rigor recentemente tomadas.

Em causa estão as operações chamadas “naked short selling”, ou vendas a descoberto, que permitem a venda de divisas, antes mesmo da compra, apostando numa queda futura dos preços.

As bolsas estão a reagir em baixa à decisão. Madrid tem sido a praça mais penalizada com a recente crise do euro.

A Espanha fez uma nova emissão de obrigações, de pouco menos de 6,5 mil milhões de euros.

Na Grécia, as boas notícias são que o país conseguiu cobrir toda a dívida que estava agora a caducar, graças ao empréstimo feito pelos parceiros europeus e pelo FMI.