A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Governo sueco cai ao fim de dois meses

Governo sueco cai ao fim de dois meses
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Suécia vai ter eleições antecipadas pela primeira vez em mais de cinquenta anos. A queda do governo de coligação entre sociais-democratas e verdes, chefiado por Stefan Löfven, deve-se ao voto dos Democratas da Suécia, o partido anti-imigração, favorável ao orçamento para 2015 apresentado pela oposição.

O primeiro-ministro aponta o dedo aos quatro partidos do centro-direita, que estavam antes no governo, de terem dado um poder de veto à extrema-direita: “Os quatro partidos que estavam antes no governo, durante a campanha em agosto e setembro, disseram claramente que não dariam aos Democratas da Suécia esse tipo de influência, mas acabaram por dar. Por isso é que estas eleições antecipadas acontecem”, disse Löfven.

As eleições estão marcadas para o dia 22 de março. O governo de Löfven, eleito em setembro, acaba por ser um dos mais curtos que a Suécia alguma vez conheceu. O centro-direita ainda não escolheu um candidato a primeiro-ministro.