EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Castro pede aos EUA respeito pelo sistema político cubano

Castro pede aos EUA respeito pelo sistema político cubano
Direitos de autor 
De  Rodrigo Barbosa com EFE / AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Raul Castro diz que Cuba está disposta a debater um vasto leque de assuntos com os Estados Unidos, mas Washington deve respeitar o regime comunista

PUBLICIDADE

Raul Castro diz que Cuba está disposta a debater um vasto leque de assuntos com os Estados Unidos, mas Washington deve respeitar o regime comunista em vigor na ilha.

Na quarta-feira, os dois países fizeram o anúncio histórico da intenção de normalizar as relações diplomáticas.

Na assembleia em Havana, o presidente cubano frisou, no entanto, que “da mesma forma que [Cuba] nunca pediu ao Estados Unidos para mudar de sistema político, exige que o seu seja respeitado”.

Castro felicitou a decisão de Barack Obama e avisou que os opositores, nomeadamente cubanos no exílio em território norte-americano, poderão tentar sabotar a aproximação entre os dois países.

O chefe de Estado cubano disse que não ignora “as críticas virulentas que o presidente Obama teve de enfrentar, por parte de forças que se opõem a normalização das relações com Cuba”.

Em Miami, duaz dezenas de organizações de exilados cubanos juntaram-se numa manifestação para protestar contra o que consideram uma traição por parte de Obama e uma concessão ao regime castrista.

Uma manifestante diz que “o que está a acontecer não é mais do que uma rendição por parte da administração [norte-americana], para impedir que a democracia chegue a Cuba. É fazer concessões a uma ditadura que não está disposta a mudar”.

Miami é a cidade norte-americana que conta com a maior comunidade de exilados cubanos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Raul Castro discursa na Assembleia Nacional de Cuba

Obama: Cuba "não mudará de um dia para o outro" e EUA sofrem de "passado racial problemático"

Cubanos no exílio céticos e descontentes com normalização de relações com os EUA