EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Uma vista de olhos ao futuro sem deixar de espreitar o presente

Uma vista de olhos ao futuro sem deixar de espreitar o presente
Direitos de autor 
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
PUBLICIDADE

Esta semana em Sports United damos uma espreitadela ao futuro. Ao futuro do ténis de mesa, sob a forma de uma futura campeã, e ao futuro do polo aquático, com a apresentação das novas regras que prometem revolucionar a modalidade.

Começamos, no entanto, pelo presente, mais concretamente pela 57ª edição do Campeonato do Mundo de curling masculino em Halifax, no Canadá.

Após uma semana de pedras a deslizar sobre o gelo restavam apenas duas equipas na luta pela medalha de ouro. A Noruega procurava tornar-se na primeira seleção europeia a revalidar o título mundial mas para isso teria de derrotar a vizinha Suécia.

Ora acontece que os suecos estavam dispostos a vingar a final perdida o ano passado para os noruegueses, em Pequim, e entraram a todo o gás conquistando três pontos logo no primeiro end.

Nem por isso a Noruega baixou os braços e no final do terceiro end já tinha alcançado a igualdade. Foi sol de pouca dura, no entanto.

A Suécia estava verdadeiramente inspirada e voltou a marcar três pontos no quinto end, repetindo a proeza no sétimo. A Noruega foi então obrigada a render-se às evidências. Aceitou a derrota ainda com dois ends por jogar mas sem nunca perder a boa disposição.

Os suecos venceram por 9-5, repetindo o triunfo de 2013 e sagrando-se campeões do mundo pela sétima vez na sua história.

Highlights of the #wmcc2015 Gold Medal game between team_edin</a> and <a href="https://twitter.com/TeamUlsrud">TeamUlsrud are now available on World Curling TV https://t.co/zuxiKkj6pF

— World Curling (@worldcurling) 5 abril 2015

Abu Dhabi isola-se no comando

A frota da Volvo Ocean Race já completou a quinta etapa da mítica regata. Foram mais de 12 500 km entre a Nova Zelândia e o Brasil, com passagem obrigatória pelo temível cabo Horn e que valeram a liderança isolada ao Abu Dhabi.

O veleiro liderado pelo inglês Ian Walker aportou em Itajaí após 18 dias, 23 horas, 30 minutos e 10 segundos no mar. O Abu Dhabi foi a primeira equipa a conquistar duas etapas na presente edição da regata e isolou-se na liderança da classificação geral, aproveitando o abandono dos co-líderes Dongfeng, com um mastro partido.

Trinta e dois minutos e 46 segundos depois chegaram os espanhóis do Mapfre, que subiram assim ao quarto lugar da classificação geral.

A sexta etapa sai para a água a 19 de abril e liga Itajaí ao porto norte-americano de Newport.

Take a look back at the best moments of the gruelling leg 5 from Auckland to Itajaí! https://t.co/Yiz4W47mHJ#VOR

— Volvo Ocean Race (@volvooceanrace) 9 abril 2015

Finalmente há uma campeã do mundo de xadrez

Tentem conter o entusiasmo mas temos uma nova campeã do mundo de xadrez! Custou, mas foi. Adiada devido à falta de uma cidade para acolher o torneio, a edição de 2014 do Campeonato do Mundo feminino só agora se disputou em Sochi na Rússia.

Foram três semanas de emoções fortes, que terminaram com um duelo entre a ucraniana Mariya Muzychuk e a russa Natalia Pogonina.

Muzychuk levou a melhor por 2,5-1,5 e além de se sagrar campeã mundial, foi ainda coroada Grande Mestra.

Ainda este ano tem prevista uma defesa do título frente à chinesa Hou Yifan mas o duelo ainda não tem data marcada.

#worldwomenchess Чемпионат мира среди женщин. Церемония закрытия. http://t.co/5ATeNHtdLT.. pic.twitter.com/nY8TgBus4Z

— ChessPro (@chesspro_ru) 6 abril 2015

Sob os holofotes… Mima Ito

A palavra prodígio usa-se para descrever uma pessoa jovem de qualidades excecionais. É definitivamente o caso de Mima Ito.

Vamos conhecer esta sensação japonesa que tem vindo a tomar o mundo do ténis de mesa de assalto.

Aos 14 anos de idade Mima Ito tem já vários recordes com o seu nome e promete não ficar por aqui. Com apenas dez anos tornou-se na mesa tenista mais jovem de sempre a vencer um encontro do campeonato japonês de seniores.

PUBLICIDADE

O ano passado, conquistou os pares femininos no Open da Alemanha ao lado de Miu Hirano. Tinham ambas 13 anos.

Aos 14 anos e 152 dias, conquistou o título individual, novamente no torneio alemão. O triunfo frente a Petrissa Solja fez da nipónica a mais jovem vencedora de uma prova internacional e colocou-a na 15ª posição do ranking mundial.

O próximo objetivo passa por garantir um lugar na equipa japonesa para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Mima Ito, um nome a seguir com muita atenção.

Dentro do polo aquático

Ao longo dos tempos várias modalidades mudaram as regras para se adaptar à modernidade e tornar o desporto mais atrativo. O polo aquático não é exceção. Ainda se encontram em fase de testes mas as mudanças previstas prometem fazer ondas.

As principais alterações passam pela redução do comprimento da piscina, de 30 para 25 metros, e a redução também do número de jogadores na água, de sete para seis por equipa. O objetivo passa por incentivar o ataque.

PUBLICIDADE

Entre os praticantes, as opiniões dividem-se… o brasileiro Felipe Perrone considera que o jogo se torna mais divertido e dinâmico para os espetadores, mas mostra-se preocupado com o aumento do número de exclusões.

Já Tony Azevedo, capitão da seleção norte-americana, não hesita em manifestar-se contra as alterações, uma vez que com menos espaço acaba por ser mais importante agarrar o adversário que nadar.

As críticas multiplicam-se mas os testes têm sido positivos. A etapa norte-americana da Liga Mundial registou mais 61 golos que o ano passado. Se isso se vai traduzir num aumento do número de adeptos, só o tempo o dirá.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Brasil de ouro e Portugal de bronze no fecho do Grand Slam de judo de Tóquio

Brasil de prata e Portugal com entrada fria no Grand Slam de judo em Tóquio

Grandes exibições em Abu Dhabi