EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Regata mais difícil do mundo fez-se ao mar rumo a Cabo Verde

Iate português da Fundação Mirpuri após deixar Alicante rumo a Cabo Verde
Iate português da Fundação Mirpuri após deixar Alicante rumo a Cabo Verde Direitos de autor AP Photo/Alberto Saiz
Direitos de autor AP Photo/Alberto Saiz
De  Francisco Marques
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A "Ocean Race" partiu este domingo de Alicante, com um ano de atraso devido à pandemia. Há uma equipa 100% portuguesa favorita a um novo troféu

PUBLICIDADE

Já navega rumo a Cabo Verde a nova edição da "Ocean Race". É o regresso aos mares daquela que é descrita como a mais difícil prova de circum-navegação à vela do mundo e numa edição em que a regata celebra meio-século de existência.

Este ano há onze tripulações em duas categorias (IMOCA e VO65) numa corrida contra o tempo, à força do vento, nas águas mais difíceis do planeta e, pela primeira vez, uma equipa 100% portuguesa entrou na competição.

A Mirpuri Racing Team é uma das favoritas na nova categoria VO65 Sprint Cup, num novo troféu atribuído ao melhor de três etapas predefinidas: Alicante-Cabo Verde, Aarhus (Dinamarca)-Haia (Países Baixos); e Haia-Génova (Itália).

Com um ano de atraso devido à pandemia, a 14.ª a Ocean Race deixou Alicante este domingo. A primeira etapa vai terminar, também pela primeira vez, em Cabo Verde.

Os primeiros barcos são esperados no Mindelo, na ilha de São Vicente, a partir de 20 de janeiro, coincidindo as chegadas dos veleiros com a Semana do Oceano no arquipélago crioulo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Regata internacional de Barcolana termina com falta de vento

Portugal apoia transição energética de Cabo Verde

"Black Jack" vence Sydney-Hobart