EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

EUA: Prospeção no Ártico inflama protestos contra a Shell em Seattle

EUA: Prospeção no Ártico inflama protestos contra a Shell em Seattle
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Centenas de manifestantes voltaram às ruas de Seattle, nos Estados Unidos, para protestar contra a presença no porto da cidade de uma das duas

PUBLICIDADE

Centenas de manifestantes voltaram às ruas de Seattle, nos Estados Unidos, para protestar contra a presença no porto da cidade de uma das duas plataformas petrolíferas da Shell que deverão retomar a prospeção petrolífera nas águas do Ártico.

Desde o fim de semana que os ecologistas multiplicam os protestos, tendo tentado ontem bloquear o acesso à plataforma petrolífera, quando uma segunda instalação deverá atracar na cidade nos próximos dias.

Um manifestante afirma, “pretendemos enviar uma mensagem à Shell de que Seattle e os seus habitantes não querem uma plataforma petrolífera nas suas águas. Não queremos que continuem a realizar prospeções no Ártico. Queremos iniciar a transição para uma forma de economia energética mais sustentável que não seja baseada apenas nos combustíveis fósseis”.

No sábado, centenas de ativistas a bordo de “kayaks” tinham cercado a plataforma da Shell, quando condenam a decisão das autoridades norte-americanas de dar luz verde à retoma das atividades da companhia nas águas do Ártico.

Uma decisão que, para os ecologistas, implica um alto risco de maré negra, para além de poder acelerar a destruição de um habitat ameaçado já pelo aquecimento global.

Um movimento apoiado pelas autoridades locais que, na semana passada, rejeitaram o acordo entre a Shell e o porto de Seattle que permite a escala das plataformas petrolíferas na cidade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícia evacua acampamento de manifestantes pró-Palestina

Absolvição de polícias acusados de matar homem negro causa revolta nos EUA

Centro de Nova Iorque ocupado por protestos contra combustíveis fósseis