Última hora
This content is not available in your region

Atentado bombista frustrado pela polícia egípcia em Luxor

Atentado bombista frustrado pela polícia egípcia em Luxor
Tamanho do texto Aa Aa

O governo egípcio reforçou a segurança em todos os locais históricos do país, depois do atentado desta quarta-feira na cidade de Luxor.

Um bombista suicida fez-se explodir no parque de estacionamento próximo do templo de Karnak, uma das atracções turísticas mais visitadas de Luxor.

Próximo da cidade de Luxor, situa-se o templo da raínha Hatshepsut, onde em 1997 seis terroristas islâmicos assassinaram 58 turistas e quatro cidadãos egípcios.

O atentado desta quarta-feira, que não foi ainda reivindicado, provocou ferimentos em quatro pessoas de nacionalidade egípcia. Para além do suicida, morreu um segundo terrorista, na troca de tiros com a polícia.

A Irmandade Muçulmana publicou recentemente, na sua página oficial na internet, um apelo ao levantamento armado sem tréguas até à queda do regime do presidente Abdel Fattah el-Sisi, evocando o direito à legítima defesa.

Com o objetivo de desestabilizar o governo, as milícias islâmicas escolhem como alvo os turistas.

Na semana passada, homens armados mataram dois polícias a poucas centenas de metros da Grande Pirâmide de Giza.

Em fevereiro do ano passado, quatro pessoas foram feridas e 14 mortas num ataque das milícias Ansar Beit Al Maqdis, aliadas aos extremistas sunitas do autoproclamado Estado Islâmico, contra um autocarro que transportava turistas da Península do Sinai para Israel.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.