EUA: corrente humana e missa emotiva em Charleston

EUA: corrente humana e missa emotiva em Charleston
Direitos de autor 
De  Rodrigo Barbosa com Lusa / AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Milhares de pessoas participaram numa corrente humana com quase quatro quilómetros para homenagear as vítimas do massacre na igreja de Charleston

PUBLICIDADE

Milhares de pessoas participaram numa corrente humana com quase quatro quilómetros para homenagear as vítimas do massacre na igreja de Charleston, nos Estados Unidos.

A ponte Arthur Ravenel, sobre o rio Cooper – que liga Charleston a Mount Pleasant -, foi o palco escolhido para a manifestação, pautada com mensagens contra o racismo e pelo respeito da vida humana.

Os participantes observaram nove minutos de silêncio, um por cada uma das vítimas do ataque perpetrado por Dylann Roof.

O atirador de 21 anos foi formalmente acusado de homicídio. Roof terá dito que o objetivo do ataque era iniciar uma “guerra racial”, acusando a comunidade afro-americana de se estar a “apoderar” do país.

A Igreja Africana Episcopal Metodista Emanuel, palco do massacre, no Estado da Carolina do Sul, organizou este domingo a primeira missa desde o ataque da passada quarta-feira.

Um momento emotivo, durante o qual o pastor convidado, John Gillison, frisou que o jovem atirador falhou na tentativa de esmagar o espírito de amor e fé na comunidade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Charleston: Um crime com "motivações racistas" para Barack Obama

Charleston: Dylann Roof formalmente acusado de homicídio

Mike Pence: "A maioria dos norte-americanos acredita no nosso papel de líderes do mundo livre"