Última hora

Primeiros protestos em frente da embaixada cubana em Washington

Primeiros protestos em frente da embaixada cubana em Washington
Tamanho do texto Aa Aa

No momento em que era inaugurada oficialmente a embaixada de Cuba em Washington, com o hastear da bandeira cubana, em frente ao edifício manifestantes pediam o fim das sanções económicas impostas pelos EUA, o que só acontecerá quando congresso americano aprovar a medida.

Entre os manifestantes encontrava-se também quem protestava contra o reatamento das relações diplomáticas entre os dois países.

“Obama está a negociar com uma ditadura que mata cubanos todos os dias. Isto representa o sangue dos cubanos”, disse um manifestante detido pela polícia.

Segundo uma analista, para que a melhoria das relações entre Havana e Washington possa ser sentida pelo povo cubano, os Estados Unidos tem de ajudar a reestruturar a economia cubana.

“Apesar de Cuba fazer um esforço diplomático a nível mundial, está muito isolada economicamente. A economia cubana passa por dificuldades e vai precisar da ajuda da comunidade financeira internacional, antes de tudo”, afirmou Rachel DeLevie-Orey.

“O restabelecimento das relações diplomáticas não vai alterar os problemas económicos de Cuba nem a ideia que os EUA têm de um grave défice de democracia existente em Cuba, mas após um diferendo que remonta ao presidente Eisenhower este é um novo começo” sublinhou Stefan Grobe, da Euronews, em Washington.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.