EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Reino Unido: Governo aperta o cerco a senhorios que alugam casas a imigrantes clandestinos

Reino Unido: Governo aperta o cerco a senhorios que alugam casas a imigrantes clandestinos
Direitos de autor 
De  Fernando Peneda com Lusa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Governo britânico anunciou esta segunda-feira uma nova proposta de lei segundo a qual os proprietários que aluguem casas a imigrantes clandestinos

PUBLICIDADE

O Governo britânico anunciou esta segunda-feira uma nova proposta de lei segundo a qual os proprietários que aluguem casas a imigrantes clandestinos podem ser condenados a um máximo de cinco anos de prisão.

A medida, que exige que os proprietários verifiquem a situação legal dos seus inquilinos, integra o novo projeto de lei sobre a imigração que o Governo conta apresentar no outono no Parlamento.

“Temos que agir contra os senhorios vigaristas que abusam do sistema de imigração alugando deliberadamente propriedades a pessoas que não podem viver neste país. Futuramente terão de verificar se as pessoas podem residir no país. Se desrespeitarem essas regras propositadamente, incorrem num crime punível por lei”, disse Greg Clark, secretário de Estado para as Comunidades e Assuntos Legais.

Até agora, o projeto de lei previa apenas multas para os proprietários.

Nas últimas semanas, têm sido várias as tentativas de milhares de migrantes para atravessar o túnel sob o canal da Mancha, a partir de Calais, para chegar ao Reino Unido. Os tabloides britânicos acusam a França de incompetência.

Numa declaração conjunta os ministros do Interior francês e britânica, Bernard Cazeneuve e Theresa May, afirmaram no domingo que “por fim a esta situação é uma prioridade absoluta”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Imigração/Calais: "É melhor arriscar e morrer"

Criança de 7 anos morre em naufrágio de barco com migrantes que tentava atravessar Canal da Mancha

Mortes de migrantes no Canal da Mancha levantam questões em Londres e Paris