This content is not available in your region

Moldávia travou venda de material radioativo para bombas mas não conseguiu prender os cabecilhas

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com ASSOCIATED PRESS
euronews_icons_loading
Moldávia travou venda de material radioativo para bombas mas não conseguiu prender os cabecilhas

Pelo menos quatro tentativas de vender material radioativo para utilização em armas foram travadas nos últimos 5 anos pela polícia da Moldávia, que contou com a colaboração do FBI, informou a agência Associated Press (AP).

O mercado negro de material radioativo, muito do qual desaparecido durante o desmembramento da União Soviética, está bem ativo na Moldávia.

As autoridades só conseguiram apanhar alguns intermediários destas redes de contrabando. Entre os suspeitos cabecilhas, que têm conseguido escapar à polícia, está um antigo membro do FSB, o serviço de informação que sucedeu ao KGB, na Rússia.

Alguns dos intermediários detidos cumpriram penas de prisão de apenas dois anos e a unidade que investigava o perigoso tráfico foi entretanto desmantelada. As operações da polícia só permitiram apreender amostras de material radioativo.

No caso mais recente, em fevereiro de 2015, os vendedores queriam que o material radioativo, no caso césio 137, chegasse às mãos do autodenominado Estado Islâmico.