Última hora

Última hora

Nobel da Paz distingue diálogo nacional após "primavera árabe" na Tunísia

Em leitura:

Nobel da Paz distingue diálogo nacional após "primavera árabe" na Tunísia

Nobel da Paz distingue diálogo nacional após "primavera árabe" na Tunísia
Tamanho do texto Aa Aa

Um prémio Nobel da Paz para o diálogo nacional na Tunísia, após a primeira das chamadas revoluções árabes.

O Comité norueguês do prémio distinguiu o quarteto de organizações da sociedade civil, formado em 2013, para tentar ultrapassar o impasse político e evitar uma guerra civil, após a queda do ex-presidente Ben Ali.

O quarteto é formado pela União de Sindicatos, a Confederação da Indústria, a Liga dos Direitos Humanos e a Ordem Nacional dos advogados da Tunísia.

O Comité do prémio justificou a escolha, sublinhando, “a contribuição decisiva do quarteto para a construção de uma democracia plural”.

Na lista de 273 candidatos deste ano figuravam nomes como o Papa Francisco, vários militantes anti-nuclear, a Chanceler Alemã Angela Merkel, ou os protagonistas do recente acordo sobre o nuclear iraniano.

O prémio, que inclui um cheque de cerca de 855 mil euros, será entregue em Oslo, durante uma cerimónia agendada para o dia 10 de dezembro, data aniversária da morte de Alfred Nobel, o fundador dos prémios.

Na longa lista de personalidades distinguidas com o prémio, encontra-se a afegã Malala Yousafzai, no ano passado, a Organização para a Proibição das Armas Químicas, um ano antes, a União Europeia, em 2012, ou o presidente norte-american Barack Obama, em 2009.