EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Lukashenko: "Último ditador da Europa" a caminho de um 5.º mandato presidencial na Bielorrússia

Lukashenko: "Último ditador da Europa" a caminho de um 5.º mandato presidencial na Bielorrússia
Direitos de autor 
De  Euronews com REUTERS, EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ninguém espera outro resultado na Bielorrússia que não seja o 5.º mandato presidencial para Alexander Lukashenko, o autodenominado "último ditador da Europa".

PUBLICIDADE

A Bielorrússia já vota numas eleições presidenciais em que não se espera outro resultado que não seja a vitória do autoritário Alexander Lukashenko, que está no poder, em Minsk, desde 1994. Os outros três candidatos fazem praticamente figura de corpo presente e dão um ar democrático ao sufrágio.

Belarus' president of 21 years poised to win re-election with opposition jailed, marginalized or missing: http://t.co/bUn6LgIK0F

— The Associated Press (@AP) October 10, 2015

Recém-galardoada com o Nobel da Literatura, a bielorrussa Svetlana Alexievitch adverte: “Lukashenko não se interessa pela forma como votamos. Como disse Estaline, ‘não é importante quem vota e como votam. O que é importante é quem conta os votos’. Penso que é esse o caso”, afirmou a escritora, que não espera “qualquer surpresa” e considera que “o que se está a passar na Rússia e na Bielorrússia irá, infelizmente, continuar durante muito tempo”.

Nobel Prize-winning author, Svetlana Alexievich, sees politics through lens of mistrust http://t.co/sIuMtd5S9Cpic.twitter.com/ish6RT52pY

— New York Times World (@nytimesworld) October 11, 2015

Fenómeno raro, no sábado, centenas de opositores do regime marcharam pelas ruas de Minsk.

#Belarus opposition held a protest rally in #Minsk on the eve of #electionshttp://t.co/JCIq94QFnn#electBYpic.twitter.com/zoI4QXqKmg

— Belarus Digest (@BelarusDigest) October 10, 2015

Lukashenko, que já se definiu como o “último e único ditador na Europa” (numa entrevista há 3 anos à agência Reuters) avança para um quinto mandato consecutivo com uma boa notícia no horizonte. Ainda este mês, a União Europeia poderá levantar temporariamente parte das sanções impostas à Bielorrússia, que assim poderá financiar-se sem ser apenas na Rússia.

The mess in Ukraine has made Belarus's leader of 21 years appear somewhat less of a dictator http://t.co/7tFXafsjXEpic.twitter.com/jwLxdqKgys

— The Economist (@TheEconomist) October 10, 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Morreu cidadão lituano detido na Bielorrússia

Prisioneiro político bielorrusso morre por alegada falta de cuidados médicos

Lukashenko afirma que Putin não lhe disse nada sobre a guerra com a Ucrânia