A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Justiça francesa pede absolvição de Marine Le Pen por incitamento ao ódio

Justiça francesa pede absolvição de Marine Le Pen por incitamento ao ódio
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Ministério Público pediu, esta terça-feira, a absolvição de Marine Le Pen da acusação de incitamento ao ódio por ter comparado as orações de rua muçulmanas à ocupação de França pelo regime nazi.

A líder da extrema-direita gaulesa fez a comparação, em 2010, numa reunião pública com militantes da Frente Nacional na cidade de Lyon, onde o caso está a ser julgado.

Le Pen insiste que “as orações de rua são ilegais. São uma forma de açambarcar um território para lhe impor uma lei religiosa que é contrária à lei da República, que é contraria à laicidade”.

O procurador do caso considerou que a comparação feita por Le Pen não se dirigia a “toda a comunidade muçulmana” e que as palavras se integram no direito à liberdade de expressão.

Sabrina Goldman, advogada da Liga Internacional contra o Racismo e o Antissemitismo (LICRA), discorda: “Quando Marine Le Pen compara as orações na rua à ocupação nazi está a fazer um apelo ao ódio. A forma como a Frente Nacional opera abre a porta a represálias e isso reflete-se sobre toda a comunidade muçulmana”.

Segundo o jornalista da euronews que segue o processo, Olivier Péguy, “Marine Le Pen fez uma aparição, breve, mas suficiente para exprimir o seu ponto de vista e, acima de tudo, ocupar o espaço mediático a seis semanas de umas eleições regionais para as quais parte com sondagens que lhe são bastante favoráveis”.