Moscovo acusa Ancara de "provocação planificada"

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Moscovo acusa Ancara de "provocação planificada"

Moscovo acusa Ancara de “provocação planificada” mas não pretende uma guerra contra a Turquia apesar do Exército turco ter abatido um avião militar russo perto da fronteira síria.

O ministro dos Negócios Estrangeiros adverte: “Não vamos fazer guerra contra a Turquia, as nossas relações com o povo turco não mudaram.” “Nós temos sérias dúvidas quanto a saber se foi um ato espontâneo, é muito parecido com uma provocação planejada “, disse Lavrov.

Depois de cancelar uma viagem planeada para a Turquia esta quarta-feira, o chefe da diplomacia russa ainda falou por telefone com o seu homólogo turco.

Os dois homens planearam reunir-se nos próximos dias. Mas Lavrov acrescentou, o incidente não vai ficar sem resposta porque Moscovo vai “reavaliar a sério” as relações russo-turcas.

Ancara explica que o avião russo voou um total de 17 segundos no espaço aéreo turco. O exército turco publica as gravações dos avisos aos pilotos russos do Su-24 antes dos disparos.

O presidente Recep Tayyip Erdogan alega que “não tem absolutamente nenhuma intenção de transformar este caso como um ato agressivo contra a Rússia, os pilotos turcos limitaram-se a defender a segurança e o direito do povo”.

Entretanto a tensão aumenta e Pequim, que apoia posições de Moscovo no conflito sírio, defende a tese do Kremlin de que o Sukhoi 24 não se encontrava no céu turco quando foi abatido e garante ter provas disso.

As autoridades russas anunciaram que vão implantar sistemas anti-mísseis na sua base aérea de Hmeimim  na província de Latakia, na Síria e que os raides aéreos irão continuar nessa zona do país junto à fronteira com a Turquia.