Rússia desmente acusações da Amnistia Internacional

Rússia desmente acusações da Amnistia Internacional
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Rússia rejeitou todas as acusações feitas pela Amnistia Internacional esta quinta-feira. O porta-voz do Ministério russo da Defesa, Igor

PUBLICIDADE

A Rússia rejeitou todas as acusações feitas pela Amnistia Internacional esta quinta-feira.

O porta-voz do Ministério russo da Defesa, Igor Konashenkov, refere que o relatório publicado na Internet pela orgazinação de defesa dos direitos humanos está cheio de ‘clichés’ e ‘informações falsas’: “Tomámos conhecimento do relatório. Mais uma vez, não há nada de concreto ou novo no documento publicado: sempre os mesmos ‘clichés’ e as mesmas informações falsas. São usadas constantemente expressões como ‘zonas supostamente atingidas por ataques russos’, ‘possíveis violações da lei internacional’, entre outras. São muitas as suposições sem quaisquer provas”.

No relatório, a Amnistia regista mais de 25 ataques entre 30 de setembro e 29 de novembro de 2015 e acusa os russos de terem matado mais de 200 civis. De acordo com a organização, existem provas de que Moscovo usou bombas de fragmentação em zonas com alta densidade populacional. Uma informação denunciada também pela Human Rights Watch.

A Rússia começou a atingir alvos na Síria em setembro, a pedido do presidente Bashar al-Assad. Sustenta que está a visar jihadistas do autoproclamado Estado Islâmico. Mas os países ocidentais e árabes acusam os russos de atacar grupos de oposição moderada e de apoiar o Presidente sírio.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Amnistia Internacional acusa Rússia de crimes de guerra na Síria

Ataque russo em zona controlada pelos rebeldes sírios mata dois civis

Ataque aéreo russo no noroeste da Síria faz pelo menos oito mortos