A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Direitos humanos: Israel acusa Wibisono de parcialidade

Direitos humanos: Israel acusa Wibisono de parcialidade
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Israel reagiu à demissão do relator especial das Nações Unidas para a situação dos Direitos Humanos nos territórios palestinianos.

Makarim Wibisono abandonou o cargo por não ter conseguido autorização de Israel para aceder aos territórios ocupados.

“Este era um mandato anti-israelita e nessas condições era absolutamente claro que não poderíamos cooperar com isso”, explicou o porta-voz do ministério israelita dos Negócios Estrangeiros, que acrescentou que, a ONU foi vítima de uma coligação de nações opositoras a Israel que tencionavam usar o cargo com uma narrativa unilateral.

Wibisono, indonésio, assumiu a posição em meados de 2014 e garante que, apesar de inúmeras tentativas, Israel nunca lhe deu autorização para observar o que acontece nos territórios sob ocupação.