Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Mercados: Setor energético arrasta PSI-20 e Europa para o vermelho

Mercados: Setor energético arrasta PSI-20 e Europa para o vermelho
Tamanho do texto Aa Aa

A bolsa de Lisboa encerrou esta segunda-feira a cair pela oitava sessão consecutiva. A liderar os piores desemprenhos, atrás dos 4,93 por cento de queda do BPI, esteve a Galp Energia, a derrapar 3,25 por cento.

O PSI-20 fechou a negociar a -1,54 por cento, abaixo dos principais mercados europeus também “pintados” a vermelho: Londres fechou a negocia -0,69 por cento; Milão, -0,57 por cento; Paris, -0,49 por cento; e Frankfurt, 0,25 por cento.

Mike Ingram, analista da BCG, tem uma explicação: “Estamos a sair de uma situação em que a China tem sido o consumidor de primeiro e último recurso nos mercados em geral. Muito do crescimento na procura global de petróleo deve-se à China, por isso, quando surgem preocupações em torno do crescimento chinês, vemos o mercado petrolífero a refleti-las.”

A bolsa de Xangai fechou a primeira sessão da semana no vermelho, em linha, curiosamente, com a de Moscovo: abaixo dos 5 por cento. Shenzhen, o segundo mercado chinês, ainda fez pior: fechou abaixo dos seis por cento.

Hong Kong encerrou também bem abaixo da linha de água, nos -2,76 por cento, enquanto a praça japonesa de Tóquio fechou em linha com as princioais praças europeias, a negociar nos -0,39 por cento.

Em Nova Iorque, por fim, as bolsas abriram cautelosas, a negociar no verde, depois de as últimas sessões terem fechado no vermelho afetadas pela instabilidade asiática.