Benjamin Millepied abandona Ópera de Paris

Benjamin Millepied abandona Ópera de Paris
De  Miguel Roque Dias com AFP, Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O coreógrafo da Ópera de Paris, Benjamin Millepied, demitiu-se do cargo, depois de desavenças internas na histórica instituição de balé clássico

PUBLICIDADE

O coreógrafo da Ópera de Paris, Benjamin Millepied, demitiu-se do cargo, depois de desavenças internas na histórica instituição de balé clássico, alegando razões pessoais.

Millepied, de 38 anos, abandona o cargo que assumiu em novembro de 2014, afirmando que pretende dedicar-se 100% à criação e que no momento se via impedido de o fazer.

pic.twitter.com/m6GemdWxHK

— Benjamin Millepied (@B_Millepied) February 4, 2016

“Para mim, o que é importante é criar, é dar, é ser inspirado pelos bailarinos. Foi isso que motivou os meus desejos no balé e hoje, o trabalho, tal como é, não é para mim”, disse o Millepied.

Cabe à bailarina clássica, Aurelie Dupont, assumir o lugar deixado vago por Benjamin Millepied.

Dupont, que começou a carreira aos 11 anos, na Escola de Dança da Ópera de Paris, afirmou que sob a sua direção a instituição voltar-se-á para um reportório mais tradicional.

‘‘Para mim, a Ópera de Paris continua a ser uma companhia de bailarinos clássicos, com alguma abertura para a dança contemporânea e não o inverso. Comigo, a Ópera não será, jamais, uma companhia contemporânea que ocasionalmente faz balé clássico. A Ópera é uma senhora de idade e deve ser respeitada e não podemos mudá-la, de um dia para o outro”, referiu.

Benjamin Millepied afirmou que continuará a trabalhar na Ópera de Paris, até ao final desta época.

O coreógrafo francês é casado com a atriz norte-americana Natalie Portman, que conheceu durante a rodagem do filme “Cisne Negro”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Van Gogh em Bruxelas

Terceiro dia de greve na Torre Eiffel

Macron abandona projeto de deslocação das livrarias do cais do Sena