EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Yusra Mardin foge da guerra enquanto sonha com os Jogos Olímpicos

Yusra Mardin foge da guerra enquanto sonha com os Jogos Olímpicos
Direitos de autor 
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro contarão com uma equipa de refugiados que irá competir sob a bandeira olímpica. Para já existem 43 desportistas

PUBLICIDADE

Os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro contarão com uma equipa de refugiados que irá competir sob a bandeira olímpica. Para já existem 43 desportistas identificados como potenciais atletas olímpicos e Yusra Mardini é uma delas.

A sua história é igual a tantas outras, a guerra obrigou-a a abandonar tudo na Síria:
“A nossa casa foi destruída, já não tínhamos mais nada por isso fugimos. Na Europa, penso que a maior parte das pessoas tem tratado os refugiados bastante bem.”

A jovem nadadora procura agora melhorar o seu tempo nos duzentos metros livres para garantir um lugar na equipa. Apesar de todas as dificuldades que passou até chegar a Berlim, nunca pensou em abandonar:

“A minha mensagem é que ninguém precisa de parar devido aos problemas que tem, um acidente ou qualquer coisa. Toda a gente tem de falhar até ter sucesso.”

A equipa de refugiados terá entre cinco e dez elementos, entre os candidatos a maioria é proveniente de Síria, Etiópia e Sudão do Sul.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Atletas russos nas competições internacionais: regras e exceções

COI defende participação de atletas russos e bielorrussos nas competições

Homens vão poder competir na Natação Artística nos JO de 2024