Última hora
This content is not available in your region

Panamá-Islândia: Primeiro-ministro Gunnlaugsson não se demite

euronews_icons_loading
Panamá-Islândia: Primeiro-ministro Gunnlaugsson não se demite
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro da Islândia, Sigmundur David Gunnlaugsson, recusa abandonar a chefia do governo depois do seu nome surgir citado no escândalo dos documentos do Panamá.

As suspeitas sobre
Gunnlaugsson surgem pelo facto de ele e a esposa terem constituído em 2007 uma sociedade nas ilhas virgens britânicas para gerir a fortuna da mulher e depois ter omitido na declaração de património quando foi eleito deputado em 2009.

Mas o primeiro-ministro garante nunca ter infringido a lei, apesar de ter recusado falar sobre a sociedade numa entrevista em meados de março, confrontado com a venda da sua posição por dólar meses depois de estar no governo.A oposição exige a demissão do chefe de governo.

“As pessoas com quem eu me encontrei dizem estar muito tristes por não terem ido mais longe na reconstrução do clima de confiança na nossa sociedade depois do colapso bancário em 2008. Estes eventos naturalmente não ajudam”, explica Katrin Jakobsdottir – líder do Movimento da Esquerda Verde.

Já decorrem protestos populares contra Sigmundur David Gunnlaugsson e circula uma petição que, até ao momento, recolheu 24 mil assinaturas num país com 320 mil habitantes.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.