EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

"Nazis fora": Centenas protestam contra congresso de partido da extrema-direita alemã

"Nazis fora": Centenas protestam contra congresso de partido da extrema-direita alemã
Direitos de autor 
De  Euronews com AFP, EFE, REUTERS
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A abertura do primeiro congresso do partido populista alemão AfD, associado à extrema-direita nacionalista, ficou marcado pela presença de centenas

PUBLICIDADE

A abertura do primeiro congresso do partido populista alemão AfD, associado à extrema-direita nacionalista, ficou marcado pela presença de centenas de manifestantes que gritaram palavras de ordem contra os delegados.

“Nazis Fora” foi o grito dos manifestantes que durante a manhã deste sábado fizeram os possíveis por atrasar o início dos trabalhos do primeiro congresso da jovem formação política fundada em 2013.

Segundo a polícia, durante a manhã foram efetuadas cerca de 400 detenções. Um elemento do partido foi atingido por pó colorido lançado por um manifestante.

Para muitos, as ideias defendidas pelo partido são perigosas. “Estamos unidos pela convicção que não podemos deixar crescer o AfD. É um partido que não é apenas racista mas defende políticas de exclusão e divisão social” afirma Dominik Schmeiser, porta-voz de um grupo de manifestantes.

O objetivo do congresso deste fim de semana em Estugarda é precisamente estabelecer um programa para o partido que defende uma política anti-Islão, a saída da Alemanha do euro e o regresso à energia nuclear.

A um ano e meio das legislativas de 2017, o partido de caráter populista tem vindo a ganhar terreno e muitos consideram inevitável a entrada na Câmara federal de deputados, o Bundestag, após as legislativas do próximo ano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alemanha: líder de bancada da CDU sugere que Estado vigie mesquitas

Angela Merkel faz 70 anos: qual a popularidade da antiga chanceler?

NATO lança centro de comando da Ucrânia na Alemanha