Orlando: Recuperado corpo de criança arrastada por aligátor

Orlando: Recuperado corpo de criança arrastada por aligátor
Direitos de autor 
De  Nara Madeira com Reuters, AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

As autoridades de Orlando recuperaram o corpo da criança de três anos que foi arrastada por um aligátor, no parque da Disney.

PUBLICIDADE

As autoridades de Orlando recuperaram o corpo da criança de três anos que foi arrastada por um aligátor, no parque da Disney. São várias as fontes que o dizem citando fontes oficiais. A criança estaria dentro de um lago artificial, mas perto da berma, quando desapareceu terça-feira à noite, durante um evento num resort que faz parte do complexo mais famoso da Disney.

Officials: Toddler's dad struggled with the alligator, “but was not successful” https://t.co/VRW1hvPyYK (Photo: epa) pic.twitter.com/xFysCYPXY4

— USA TODAY (@USATODAY) 15 de junho de 2016

Várias equipas de socorro, apoiadas por helicópteros, tentam manter a esperança e fazem o possível para encontrar a criança:

“O que sabemos é que estamos a trabalhar, em estreita ligação, com a Disney na retirada e captura destes animais à medida que os avistamos. Há uma forte colaboração neste sentido. Esta situação não é normal. Nada comum. É muito raro haver pessoas atacadas por aligátores na Florida ou em qualquer lado onde eles existam”, explicou Nick Wiley, da Fish and Wildlife Commission, da Florida.

Alligator drags off 2-year-old at Disney resort in Orlando https://t.co/waIE4vCUYOpic.twitter.com/W1mtPZ2GjS

— Gawker (@Gawker) 15 de junho de 2016

Orlando continua manchada pela tragédia. Depois do assassinato, na sexta-feira, da cantora Christina Grimmei e do trágico massacre de sábado, é mais um drama para uma cidade que ainda não superou os últimos eventos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Homem imolou-se no exterior do tribunal onde Donald Trump está a ser julgado

Agentes da autoridade mortos a tiro no Estado de Nova Iorque

Nova Iorque sacudida por terramoto de 4,8 na escala de Richter, o maior em mais de 40 anos