A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Novo filme do realizador húngaro Szabolcs vence festival de Karlovy Vary

Novo filme do realizador húngaro Szabolcs vence festival de Karlovy Vary
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O realizador húngaro Szabolcs Hajdu foi o grande vencedor do festival de cinema de Karlovy Vary, na República Checa. O seu filme, “It’s Not the Time of My Life”, venceu o Globo de Cristal para melhor longa-metragem. O cineasta húngaro incarna uma das personagens, e, além do prémio para melhor filme, ganhou o globo de cristal para melhor ator.

Já realizei seis filmes e sempre tive a sensação de estar a atuar porque vivia o que se passava em frente da câmara. Mas, desta vez, fui mesmo ator e o facto de receber o prémio para melhor ator foi uma grande surpresa porque não me considero ator.

“Realizo sempre os meus filmes a partir do interior. Já realizei seis filmes e sempre tive a sensação de estar a atuar porque vivia o que se passava em frente da câmara. Mas, desta vez, fui mesmo ator e o facto de receber o prémio para melhor ator foi uma grande surpresa porque não me considero ator”, confessou o cineasta húngaro.

“It’s Not the Time of My Life” é um drama sobre as relações familiares que se desenrola ao longo de um dia. A rodagem decorreu em casa do realizador com a colaboração da família e de amigos.

O prémio de melhor realizador foi atribuído ao cineasta esloveno Damjan Kozole pelo filme “Nightlife”. A longa-metragem retrata a vida de um casal após um estranho acidente em que o marido fica gravemente ferido.

A secção “Leste do Oeste” do festival checo recompensou a realizadora georgiana Rusudan Glurjidze. Inspirado na vida da realizadora, o filme “House of Others” conta a história de duas famílias que sobreviveram a uma curta mas devastadora guerra civil.

“É a nossa biografia, a nossa infância. Queríamos contar a história que está dentro de nós para que podermos ser livres e voltar a falar de amor de liberdade e da atualidade”, afirmou a cineasta georgiana.

A atriz eslovaca Zuzana Mauréry arrecadou o Globo de Cristal para melhor interpretação feminina na longa-metragem “The Teacher”. O filme é uma coprodução entre a República Checa e e Eslóváquia e desenrola-se durante a era comunista nos anos oitenta.

O Festival de Karlovy Vary, o evento dedicado à sétima arte mais importante do Leste da Europa, terminou este sábado.