Síria: Alepo continua palco de combates e com habitantes cercados

Síria: Alepo continua palco de combates e com habitantes cercados
De  Luis Guita
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

No sábado, os rebeldes sírios conseguiram romper o cerco que as forças pró-governamentais realizavam à cidade de Alepo, o que lhes permitiu uma importante conquista…

PUBLICIDADE

No sábado, os rebeldes sírios conseguiram romper o cerco que as forças pró-governamentais realizavam à cidade de Alepo, o que lhes permitiu uma importante conquista territorial.

Este domingo, os rebeldes ficaram debaixo de fogo intenso das tropas pró-Assad que usaram bombardeamentos aéreos.

Syrian rebels suffer intense air attacks after breaking siege of Aleppo https://t.co/EFuwkyJwgK

— The Guardian (@guardian) August 7, 2016

Os pró-governamentais querem obrigar os rebeldes a recuar e recuperar uma via que lhes é essencial para o reabastecimento.

Sábado, quando os rebeldes revelaram que tinham conseguido acabar com o cerco, muitas pessoas vieram para a rua celebrar.

Entretanto, continua uma luta feroz na área de Ramousah, com ataques aéreos russos e sírios sobre as posições rebeldes.

O que significa que não há uma passagem segura para os habitantes de Alepo poderem sair da cidade que está cercada desde 17 de julho.

Aleppo is at risk of becoming this generation's Srebrenica or Rwanda. https://t.co/JBEbiBpXPopic.twitter.com/s3hlHdduTQ

— Kenneth Roth (@KenRoth) August 3, 2016

Uma coligação de jihadistas e rebeldes anunciou, este domingo, que vai lançar uma batalha para recuperar a totalidade de Alepo.

500 combatentes e 130 civis morreram desde o início da ofensiva rebelde, a 31 de julho, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Current overview of the situation in #Aleppo after Rebels managed to create a ~2.5 km wide corridor, breaking siege. pic.twitter.com/FHAjv5iHrs

— Qalaat Al Mudiq (@QalaatAlMudiq) August 7, 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O desespero, a ansiedade e as mortes em seis semanas de guerra na Faixa de Gaza

Israel ataca alvos na Síria e no Líbano

Os conflitos congelados que põem em perigo a segurança da Europa