EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

França: bloqueios e protestos para exigir desmantelamento de "Selva de Calais"

França: bloqueios e protestos para exigir desmantelamento de "Selva de Calais"
Direitos de autor 
De  Rodrigo Barbosa com Reuters / AFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Bloqueio de acessos e marchas de protesto: camionistas, agricultores, comerciantes e habitantes de Calais manifestaram-se para exigir uma data definitiva para o desmantelamento do campo de refugiados

PUBLICIDADE

Bloqueio de acessos e marchas de protesto: camionistas, agricultores, comerciantes e habitantes de Calais manifestaram-se para exigir uma data definitiva para o desmantelamento do campo de refugiados e migrantes localizado junto à cidade do norte de França, perto do túnel da Mancha.

Na sexta-feira, o ministro francês do Interior prometeu que o local será desmantelado “o mais rápido possível”, mas não ofereceu um calendário concreto.

Entre os manifestantes, o responsável de um restaurante diz estar “muito cansado” e explica que “não pode mais” com a situação.

Um camionista também afirma estar “farto da situação com os migrantes em Calais”, que acusa de serem “cada vez mais agressivos” e protagonizarem ataques com “pedras, barras de ferro […] e mesmo facas de mato”. E explica que tem “um filho de cinco anos” e não pretende que “ele se torne num orfão”.

As transportadoras queixam-se regularmente de ataques protagonizados por traficantes que pretendem usar os camiões para encaminhar migrantes para o Reino Unido.

Do lado dos manifestantes, a presidente da Câmara de Calais, Natacha Bouchart, diz que “atualmente, a lei em França não permite a detenção de migrantes ou traficantes, nem avançar com ações penais contra eles”.

Desde que as autoridades procederam ao desmantelamento parcial do campo conhecido como a “Selva de Calais”, em Março, o número de refugiados e migrantes aí bloqueados tem estado em constante expansão e calcula-se que albergue atualmente entre sete e nove mil pessoas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Protestos dos agricultores abrandam em França

Residentes de Marselha abrem guerra ao Alojamento Local

Ativistas mascarados de animais recebem em protesto cruzeiro com turistas