Última hora

UE constata "anomalia óbvia" nas presidenciais do Gabão

UE constata "anomalia óbvia" nas presidenciais do Gabão
Tamanho do texto Aa Aa

Existe uma “anomalia óbvia” nas eleições que deram a vitória tangencial ao presidente do Gabão, Ali Bongo. A constatação é da missão de observação da União Europeia que verificou existirem quase 100 por cento dos votos a favor de Bongo no seu bastião e com uma participação quase plena.

Existem dúvidas e discussões. Os observadores europeus no terreno levantaram criticas baseadas em factos concretos. A inteligência defenderia uma recontagem dos

A União Africana vai enviar uma delegação ao país, liderada pelo presidente do Chade.

O primeiro ministro de França, antiga potencial colonial, sugere uma recontagem.

“Existem dúvidas e discussões. Os observadores europeus no terreno levantaram criticas baseadas em factos concretos. A inteligência defenderia uma recontagem dos votos”, declarou Manuel Valls.

A oposição, liderada pelo candidato Jean Ping, ainda não anunciou se vai apelar ao tribunal constitucional para um recontagem, embora já tenha contestado o escrutinio.

O governo recusa publicar mais detalhes sobre a votação o que originou a demissão do minitro da Justiça.

Pelo menos seis pessoas morreram nos tumultos em Libreville desde que na quarta-feira foi anunciada a vitória de Bongo por apenas 5000 votos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.