EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

António Costa: "Não temos de ter vergonha de ser do sul (na UE)"

António Costa: "Não temos de ter vergonha de ser do sul (na UE)"
Direitos de autor 
De  Francisco Marques com Lusa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou esta sexta-feira que há um entendimento dos líderes dos países do sul da Europa para ser reforçado o investimento no conjunto da União Europeia…

PUBLICIDADE

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou esta sexta-feira que há um entendimento dos líderes dos países do sul da Europa para ser reforçado o investimento no conjunto da União Europeia (UE).

“É necessário reforçar o investimento”, advogou Costa, sublinhando que “as condições para reforçar o investimento têm de se adaptar às condições específicas de cada um dos países”, até porque alguns “têm largos excedentes e tinham aliás o dever de investir mais”, mas outros têm algumas limitações nesse sentido.

Em Atenas na cimeira de líderes de países do sul da Europa para defender uma Europa cada vez mais forte e solidária. pic.twitter.com/X5tj6DAJtL

— António Costa (@antoniocostapm) 9 de setembro de 2016

O chefe de Governo português falava em Atenas, capital da Grécia, onde participou numa cimeira de líderes dos países do sul da UE, que prepararão a cimeira informal dos Estados-membros do conjunto europeu marcada para a próxima semana em Bratislava (Eslováquia).

Sobre este encontro de líderes de países do sul do espaço europeu, intitulada Euro-Med, António Costa frisou: “Não temos de ter vergonha de ser do sul. Temos de saber assumir na UE uma posição que defenda também a perspetiva de todos estes países. É a melhor forma que temos para que a Europa no seu conjunto esteja melhor posicionada no mundo”.

É respondendo às necessidades concretas dos cidadãos que podemos reforçar a confiança dos cidadãos no projeto europeu. #EUMedSummit

— António Costa (@antoniocostapm) 9 de setembro de 2016

Do conjunto de “pontos de vista e sensibilidades” dos vários países, o primeiro-ministro acredita fazer-se “uma Europa Unida”, caso contrário haverá uma “Europa a várias velocidades ou fragmentada em várias regiões”. Na mesma linha, perante alguns receios, por exemplo, da Alemanha, o anfitrião Alexis Tsipras garantiu que esta cimeira não pretendia criar divisão entre o norte e o sul dos ainda “28”.

“Esta iniciativa, é um passo positivo para o diálogo sobre o futuro da Europa. Não somos nem queremos tornar-nos em mais um grupo pequeno ou em mais uma iniciativa com o objetivo de dividir ou provocar conflitos na Europa”, garantiu o primeiro-ministro grego, revelando também que a próxima cimeira Euro-Med irá realizar-se em Portugal, mas, para já, sem data pelo menos divulgada.

Tenho o maior orgulho em anunciar que a próxima #EUMedSummit será em Lisboa. Este diálogo não pode parar. pic.twitter.com/xL4jwoccG8

— António Costa (@antoniocostapm) 9 de setembro de 2016

Espanha representada por deputado europeu

Além do primeiro-ministro helénico, Alexis Tsipras, e do seu homólogo português, a reunião desta sexta-feira, promovida por Atenas, contou com os chefes dos executivos de Chipre (Nicos Anastasiades), França (François Hollande), Itália (Matteo Renzi) e Malta (Joseph Muscat). > Athens Declaration of the 1st Mediterranean EU Countries’ Summit. https://t.co/WOOOQ9MrmN#EUMedSummitpic.twitter.com/YuP7TruqGn

— Alexis Tsipras (@tsipras_eu) 9 de setembro de 2016

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, foi também convidado para a cimeira mas não marcará presença porque com o executivo espanhol em gestão a agenda internacional do chefe do Governo limita-se a cimeiras imprescindíveis.

A representação espanhola foi preenchida pelo deputado europeu Fernando Eguidazu. Rajoy, por outro lado, estará presente na reunião europeia informal de 16 de setembro em Bratislava, encontro no qual o Reino Unido não irá participar e em que será debatido o futuro da União após o ‘Brexit’.

Lunch leftovers of the leaders of the #EUMedSummit Menu: Kritharoto with shrimps, Meat with pasta and Ravani pic.twitter.com/HPc56Nwdjc

— Liana Spyropoulou (@LSpyropoulou) 9 de setembro de 2016

O desemprego jovem, as relações europeias com vários países (inclusive do norte de África), o combate ao terrorismo e políticas dedicadas ao crescimento e investimento económico marcam as conversas dos líderes do sul da Europa reunidos em Atenas.

No domingo, Costa – que viajou esta sexta-feira desde o Brasil para a Grécia – participa em Berlim num jantar a convite da chanceler alemã, Angela Merkel, naquele que será o terceiro encontro entre os dois desde que é primeiro-ministro.

Com o nosso judoca Miguel Vieira e jprebelo_sejd</a> na Arena Carioca. Cada combate é já uma vitória <a href="https://twitter.com/hashtag/Paralympics?src=hash">#Paralympics</a> <a href="https://t.co/BFuzVBrViw">pic.twitter.com/BFuzVBrViw</a></p>&mdash; António Costa (antoniocostapm) 8 de setembro de 2016

Hoje no Rio de Janeiro visitei o Real Gabinete Português de Leitura, uma importante instituição cultural lusófona. pic.twitter.com/thW55QqNwF

— António Costa (@antoniocostapm) 7 de setembro de 2016

(AI) Presidente Temer recebe, no Rio de Janeiro, o Primeiro-Ministro de Portugal, antoniocostapm</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Paralimp%C3%ADadas?src=hash">#Paralimpíadas</a> <a href="https://t.co/9Ld5V5QiDl">pic.twitter.com/9Ld5V5QiDl</a></p>&mdash; Michel Temer (MichelTemer) 7 de setembro de 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alexis Tsipras demitiu-se da liderança do Syriza

Partido conservador Nova Democracia vence legislativas gregas

Mitsotakis apontado como favorito nas eleições gregas