EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

França: Polícia detém três mulheres suspeitas de preparar um atentado iminente em Paris

França: Polícia detém três mulheres suspeitas de preparar um atentado iminente em Paris
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A polícia francesa afirma ter evitado um atentado iminente, depois de ter detido esta noite três mulheres, a sul de Paris, uma das quais aparentemente ligada ao grupo Estado…

PUBLICIDADE

A polícia francesa afirma ter evitado um atentado iminente, depois de ter detido esta noite três mulheres, a sul de Paris, uma das quais aparentemente ligada ao grupo Estado Islâmico.

Uma das mulheres teria ferido um polícia com uma faca, no momento da operação, na região de Essone, antes de ser alvejada pela polícia.

Uma testemunha afirma:

“Vi uma primeira mulher a correr, que tentou esfaquear um polícia. O polícia afastou-se e disparou várias balas sobre ela. Ouvimos os tiros e depois a polícia prendeu a primeira mulher, depois outra que tentava fugir para a estação e finalmente a terceira mulher”.

Segundo fontes citadas pela imprensa francesa, as três mulheres estariam a preparar um atentado contra a estação da Gare de Lyon em Paris.

“Estas três mulheres de 39, 23 e 19 anos de idade, radicalizadas, fanatizadas, preparavam novas ações violentas de forma iminente”, segundo o ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve.

As três mulheres teriam sido localizadas no quadro do inquérito à viatura com botijas de gás, descoberta na noite de sábado, perto da catedral de Notre-Dame, na capital francesa.

Fontes policiais francesas afirmam que o projeto de atentado teria como objetivo vingar a morte do porta-voz do grupo Estado Islâmico, Abou Mohammed Al-Adnani, morto em finais de Agosto, na sequência de um bombardeamento na Síria.

A mulher alvejada pela polícia, identificada como Ines Madani, de 19 anos, teria ligações à esposa do autor do atentado contra um supermercado judeu em Paris, em Janeiro do ano passado.

A polícia teria apreendido um documento com a reivindicação de um atentado, na posse de Madani, assim como uma carta de despedida endereçada à família.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícia francesa mata homem que tentava incendiar sinagoga em Rouen

Caça ao homem em França depois de emboscada a carrinha celular que matou dois guardas prisionais

Local da cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos pode mudar