EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Estados Unidos renovam apoio militar a Israel por mais 10 anos

Estados Unidos renovam apoio militar a Israel por mais 10 anos
Direitos de autor 
De  Antonio Oliveira E Silva com ASSOCIATED PRESS
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Israel deverá receber mais de 35 mil milhões de euros em fundos destinados ao exército durante 10 anos, a partir de 2019.

PUBLICIDADE

Com Associated Press

O Estado de Israel beneficiará, durante uma década, de um financiamento militar sem precedentes por parte dos Estados Unidos, com o exército israelita a receber fundos superiores a 35 mil milhões de euros.

Segundo a agência de informação Associated Press, o acordo é o mais importante deste tipo em toda a História dos Estados Unidos e visa substituir o último acordo de 10 anos assinado com Israel, graças ao qual o Estado hebreu tem vindo a receber quase três mil milhões de euros por ano, e que data de 2008.

Quando o novo acordo entrar em vigor, a partir de 2019, Tel Avive deverá receber mais de 3,5 mil milhões de euros por ano.

Susan Rice, Conselheira para a Segurança Nacional norte-americana, disse que o acordo era um sinal do compromisso inabalável dos Estados Unidos para com a segurança de Israel.

Rice acrescentou que os Estados Unidos estarão sempre disponíveis para “o Estado de Israel e para o seu povo, hoje, amanhã e para as gerações futuras.”

No other Administration has done more for Israel’s security, & US commitment to Israel will remain unshakeable. https://t.co/emy9PSIC2S

— Susan Rice (@AmbassadorRice) 14 September 2016

O acordo prevê, no entanto, que todo o material militar comprado pelo exército israelita seja de produção norte-americana. O Executivo israelita concordou em não pedir ao Congresso dos EUA que aprove a transferência de mais fundos do que o previsto, exceto em caso de guerra.

Um acordo visto como uma reaproximação

As negociações relativas ao acordo militar tiveram lugar numa fase particularmente tensa das relações entre Washington e aquele que é considerado como o seu principal aliado no Médio Oriente. O Governo Obama olha agora para este acordo como uma resposta às críticas por não ter supostamente apoiado o suficiente Israel durante os últimos anos.

Benjamin Netanyahu expressou, em várias ocasiões, alguma preocupação com a posição dos Estados Unidos relativamente ao programa nuclear iraniano e à progressiva eliminação das sanções internacionais a Teerão.

Israel considera que, dotada de capacidade nuclear, a República Islâmica do Irão constitui uma ameaça à existência e segurança do Estado hebreu.

Mas, para o presidente dos EUA, o acordo nuclear entre o Irão e a Comunidade Internacional constitui uma vantagem para Israel e para a sua segurança a nível regional.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Iémen responde ao ataque israelita ao porto de Hodeida

Israel ataca porto no Iémen controlado pelos Houthis

Ataque israelita ao campo de refugiados de Nuseirat faz dezenas de mortos