A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Síria: encontro de Lausanne não permite avanços diplomáticos

Síria: encontro de Lausanne não permite avanços diplomáticos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Sem surpresas, as negociações em Lausanne, na Suíça, que reuniram os chefes da diplomacia dos Estados Unidos e da Rússia, John Kerry e Sergei Lavrov, terminaram sem um acordo para uma estratégia comum para o fim do conflito sangrento na Síria.

O encontro reuniu também a Turquia, o Catar e a Arábia Saudita, que apoiam os rebeldes sírios, bem como o Irão, aliado do regime de Bashar al-Assad, tal como o Kremlin.

O encontro de quatro horas num hotel de cinco estrelas suíço terminou sem avanços concretos e apenas a promessa de “prolongar os contactos”.

Kerry e Lavrov não se encontravam desde que o Exército sírio, apoiado pela aviação russa, lançou a vasta ofensiva sobre os bairros rebeldes de Alepo, há três semanas.

A parte leste da segunda cidade da Síria, de grande importância estratégica, voltou a ser este sábado alvo de bombardeamentos intensos, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Noutra frente, combatentes da oposição síria que contam com o apoio da Turquia progrediram este fim-de-semana em direção à cidade de Dabiq, entre Alepo e a fronteira turca, que se encontra nas mãos dos extremistas do Estado Islâmico.