Espanha vai ter Governo após 10 meses de indefinição política

Espanha vai ter Governo após 10 meses de indefinição política
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A direção do PSOE decidiu, este domingo, por maioria abster-se durante a segunda votação de investidura no Parlamento para permitir governar o conservador Mariano…

PUBLICIDADE

A direção do PSOE decidiu, este domingo, por maioria abster-se durante a segunda votação de investidura no Parlamento para permitir governar o conservador Mariano Rajoy. O Comité Federal do PSOE pronunciou-se com 134 votos a favor da abstenção e 97 contra. Dois membros não votaram.

#ComitéFederalpic.twitter.com/NmITuciYcP

— PSOE (@PSOE) October 23, 2016

“Não vejo que isso tenha que ser algo vergonhoso. Abster-se não é apoiar. O Partido Socialista chega a essa conclusão depois de um profundo debate e é uma situação muito difícil que tem a ver com a inexistência de governo”, explicou Javier Fernandez, presidente da comissão gestora do PSOE.

O rei de Espanha vai receber os líderes dos partidos com representação parlamentar na segunda e terça-feira. A investidura do líder do Partido Popular como primeiro-ministro deve acontecer no sábado.

A decisão tomada pelo PSOE não agradou a todos os dirigentes, nem militantes. Durante a votação deste domingo, houve protestos em frente à sede dos socialistas.

Na sua conta do Twitter, o antigo líder do PSOE, Pedro Sanchez, que se demitiu no início de outubro, reagiu:

Pronto llegará el momento en que la militancia recupere y reconstruya su PSOE. Un PSOE autónomo, alejado del PP, donde la base decida.Fuerza

— Pedro Sánchez (@sanchezcastejon) October 23, 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Um arquiteto juntou-se a 17 famílias e nasceu a primeira cooperativa de habitação em Madrid

Só em janeiro, Canárias receberam mais migrantes do que na primeira metade de 2023

Vinícius Júnior, jogador do Real Madrid, não conseguiu conter as lágrimas ao falar de racismo