A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Facebook "mata" por engano dois milhões de utilizadores

Facebook "mata" por engano dois milhões de utilizadores
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Facebook pede desculpas a dois milhões de utilizadores dados como mortos na rede social.

Um erro informático fez com que as páginas se convertessem em “memoriais”, uma opção do Facebook após o falecimento de um utilizador.

Uma funcionalidade que só é ativada a pedido dos familiares do defunto e mediante a apresentação de uma certidão de óbito.

O erro afetou igualmente a página do fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, dado como morto durante algumas horas.