Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Rivais de direita: Alain Juppé e François Fillon

Rivais de direita: Alain Juppé e François Fillon
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

François Fillon e Alain Juppé, dois antigos primeiros ministros franceses e dois nomes bem conhecidos na cena política de França. Um deles será o próximo candidato presidencial da direita.

François Fillon, apelidado de “Margaret Thatcher” esteve no governo de Nicolas Sarkozy. O eurodeputado francês, de 62 anos, foi o vencedor surpresa na primeira ronda do último fim de semana.

O seu rival, Alain Juppé, de 71 anos, era chefe do governo de Jacques Chirac. Atualmente em exercício na câmara da cidade de Bordéus, opôs-se recente à proibição do burkini, apelando à união e não à exclusão.

Ambos têm opiniões semelhantes nalguns pontos centrais, mas diferem nalgumas questões sobre a política externa, particularmente sobre as relações com Moscovo: “diria ao Sr. Putin que os acordos de Minsk precisam de ser aplicados de boa fé, para restabelecer a concórdia nacional e a paz na Ucrânia. E, nessa altura, levantaremos as sanções”, disse Alain Juppé.

Fillon é considerado como sendo mais próximo de Moscovo e criticou os membros da NATO por se aproximarem das fronteiras da Rússia: “considero absurdas as políticas levadas a cabo por François Hollande nos últimos quatro anos relativamente à Rússia. Fazem com que a Rússia assuma uma postura mais dura, em direção ao isolamento”.

Alain Juppé insiste na necessidade de reformar a União Europeia para a tornar “menos burocrática”. Fillon defende a criação de um governo da zona do euro e a redução do poder da Comissão Europeia.

Fillon quer eliminar 500 mil postos de trabalho na função pública. Juppé pretende cortar metade deste número. Juppé propôs aumentar a semana de trabalho para 39 horas em relação às 48 horas propostas por Fillon. Fillon pretende aumentar o IVA para 22%, um ponto percentual a mais que Juppé. Quanto aos cortes na despesa: Fillon promete 100 milhões de redução nos gastos públicos, enquanto Juppé fala de um número entre os 85 e os 100 mil milhões.

Relativamente aos valores, Fillon pretende uma revolução conservadora. Embora seja contra o aborto e contra o casamento gay – a título pessoal – disse que não vai legislar contra. Juppé também não: já que defende ambos e considera que não lhe cabe avaliar os aspetos da vida privada das pessoas. Dois programas conservadores que vão ser decididos nas urnas.