EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Europol admite risco ataques químicos e com carros armadilhados na Europa

Europol admite risco ataques químicos e com carros armadilhados na Europa
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Europol admite que o autoproclamado Estado Islâmico pode tentar realizar ataques com recurso a armas químicas e carros armadilhados na Europa.

PUBLICIDADE

A Europol admite que o autoproclamado Estado Islâmico pode tentar realizar ataques com recurso a armas químicas e carros armadilhados na Europa. Esta é uma das conclusões de um relatório da Agência Europeia de Polícia divulgado esta sexta-feira. O documento analisa os riscos de sequestros, extorsões e uso de armas químicas e biológicas por parte do Estado Islâmico na Europa.

O relatório lembra que após os atentados de Paris, Bruxelas e Nice, os países europeus reforçaram as medidas de segurança, aumentaram os níveis de controlo. Mas a perda de território na Síria e no Iraque…pode fazer regressar a casa muitos jiadistas que não mudaram de ideais. “Tenho receio que seja uma realidade, que existam mais ataques, mas as respostas são fortes. Por isso acho que vamos chegar a um ponto em que vamos reduzir a ameaça do Daesh a um nível baixo. Mas ainda não chegámos a esse ponto”, explica Rob Wainwright, diretor da Europol.

Europol Director rwainwright67</a> on Europol&#39;s report ‘’Changes in Modus Operandi of <a href="https://twitter.com/hashtag/IslamicState?src=hash">#IslamicState</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/IS?src=hash">#IS</a> revisited’’, published today. <a href="https://t.co/faYjcD47qE">pic.twitter.com/faYjcD47qE</a></p>&mdash; Europol (Europol) 2 de dezembro de 2016

A Europol acredita que os terroristas possam estar a preparar o mesmo tipo de ataques que estão a ser realizados na Síria e no Iraque. Rob Wainwright lembra que os membros do Daesh estão treinados para utilizar armas e explosivos e foram doutrinados pela ideologia jiadista”.

Mas Gilles de Kerchove, coordenador da UE na luta contra o terrorismo, deixa também um alerta: “será um grande erro acreditar que a ameaça vem de fora. Há muitas pessoas radicalizadas dentro da Europa”.

O documento da Europol diz ainda , “os padrões dos recentes ataques na Europa sugerem que o Estado Islâmico adotou novas táticas para atacar o Ocidente”. Desde “atores solitários”, como foi caso de Nice, a “grupos em rede”, com ataques orientados ou inspirados na propaganda terrorista.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Houthis atacam navio no Mar Vermelho com drone

França aperta medidas de segurança antes da cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos

Ucraniano pró-russo detido em hospital francês por suspeita de planear um atentado