EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

França: As reações à candidatura de Valls

França: As reações à candidatura de Valls
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As reações à candidatura de Manuel Valls às presidenciais não se fizeram esperar, tanto à esquerda como à direita

PUBLICIDADE

Com AFP

Manuel Valls, até agora primeiro-ministro do Governo francês, pediu a demissão do cargo depois de anunciar a sua candidatua à presidência da República.

Valls deverá agora enfrentar outros candidatos da sua família política, numas primárias a realizar já no próximo mês de janeiro e em que participam diferentes forças da esquerda política francesa, incluído o Partido Socialista.

O caminho para a candidatura de Valls ficou livre depois do anúncio do atual presidente François Hollande, que disse não procurar renovar o mandato, mas isso não quer dizer que a trajetória seja fácil.

As posturas políticas de Valls valeram-lhe, ao longo dos tempos, a alcunha de Sarkozy da esquerda, nomeadamente no que diz respeito à segurança e à imigração.

Benoît Hamon, também do Partido Socialista e também candidato às eleições primárias da esquerda de 2017, diz que Valls “dividiu demasiado a esquerda” para “querer uni-la em tão pouco tempo.

À direita, Os Republicanos (Les Républicains, centro-direita, gaulistas)esforçam-se por colar a imagem do novo candidato às primárias da esquerda aos resultados do Governo do qual fez parte.

Thierry Solère, porta-voz da campanha de François Fillon, o candidato do centro-direita, disse que “tanto Valls como Hollande partilham responsabilidades pelos maus resultados das políticias do Governo” e recordou que França tem agora “mais um milhão de desempregados.”

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Campos Elísios transformam-se numa enorme mesa de piquenique

Três feridos em ataque à faca no metro de Lyon

Macron desloca-se à Nova Caledónia para tentar pôr termo à violência no arquipélago