EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Lavrov: "Exército sírio suspende combates em Alepo"

Lavrov: "Exército sírio suspende combates em Alepo"
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O exército sírio suspendeu todas as operações de combate em Alepo para permitir a retirada de civis.

PUBLICIDADE

O exército sírio suspendeu todas as operações de combate em Alepo para permitir a retirada de civis.

O anúncio foi proferido pelo ministro russo dos Negócios Estrangeiros Sergei Lavrov que acrescentou existir uma reunião marcada entre a Rússia e os Estados Unidos no sábado em Genebra para elaborar um plano de retirada dos rebeldes.

O cerco estava a apertar-se sobre os opositores e também sobre milhares civis.

Com o apoio da Rússia, o Exército de Bashar al-Assad está em vantagem depois de ter reconquistado a parte histórica da cidade síria.

Syrian army soldiers stomp on rebel flag in newly retaken Agure neighbourhood,#OldCity#AleppoRT_com</a> <a href="https://t.co/GYMTPWnhPN">pic.twitter.com/GYMTPWnhPN</a></p>&mdash; Lizzie Phelan (LizziePhelan) December 7, 2016

Os rebeldes têm recusado abandonar posições, preferindo um cessar-fogo imediato de cinco dias para a evacuação de civis.

Os opositores a Assad controlam agora apenas 25 % do território que possuíam no início de novembro.

#Aleppo Pocket#SAA allies advancing rapidly,Heavy clashes continue in Zebdiyah,Bostan al Qasr axis
HD:https://t.co/zm83fzq1Bc#حلب#Syriapic.twitter.com/tNB9cAN9YN

— Islamic World News (@A7_Mirza) December 8, 2016

A preocupação pelos civis encurralados era cada vez maior. O representante da União das Organizações Sírias de Socorro Médico explica: “Todos os ganhos da humanidade para fazer valer as convenções e outros princípios de proteção de civis, hospitais e pessoal médico estão a ser violados diariamente na Síria nos últimos cinco anos. Penso que o que está acontecer é uma vergonha para toda a humanidade”, afirma Tawfik Chamaa.

Estima-se que a maioria dos 200 mil civis que têm estado encurralados encontra-se cada vez mais sobre pressão numa área rebelde menor, de dia para dia. Homens mulheres e crianças enfrentam o risco de morte.

A ONU afirma que 33 mil pessoas foram deslocadas nos últimos dez dias, incluindo 20 mil que conseguiram caminhar para a região controlada pelo governo.

Em quase um mês, mais de 800 pessoas morreram e 3500 ficaram feridas em Alepo.

[Video] A mother in #Aleppo breathes her last before she is able to find her childrenhttps://t.co/EujL6q869Mpic.twitter.com/RNIQcAslsf

— ANADOLU AGENCY (ENG) (@anadoluagency) December 7, 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Síria: Tropas de al-Assad controlam grande parte de Alepo

Responsável da ONU teme que Alepo se transforme em "cemitério gigante"

Israel ataca unidade de defesa aérea no sul da Síria com mísseis