Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Bruxelas dá dois meses a Polónia para resolver "problema persistente" com Estado de direito

Bruxelas dá dois meses a Polónia para resolver "problema persistente" com Estado de direito
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os cartazes de protesto colocados por opositores nas barreiras antimotim à volta do parlamento, em Varsóvia, evidenciam o crescente braço de ferro com o poder polaco, que recebeu esta quarta-feira uma nova advertência de Bruxelas.

Os deputados da oposição que estão “barricados” no hemiciclo prometem manter o protesto até que o partido Lei e Justiça, no poder, repita a votação do Orçamento de 2017, que consideram ter sido aprovado de forma “ilegal”.

Insatisfeita com a resposta às inquietudes transmitidas em julho a Varsóvia, a Comissão Europeia enviou novas recomendações ao governo polaco, estabelecendo um prazo de dois meses para obter uma resposta, caso contrário poderá avançar com sanções. O vice-presidente do executivo europeu Frans Timmermans frisou que, na Polónia, “há um problema persistente” com o respeito do Estado de direito, que “é a base sobre a qual está construída toda a estrutura europeia”.

A advertência surgiu no mesmo dia em que o presidente polaco nomeou para a liderança do Tribunal Constitucional uma próxima do poder, afastando assim um dos principais opositores do governo.