Última hora

Última hora

Primeira mulher piloto da Força Aérea afegã pede asilo aos E.U.A.

Primeira mulher piloto da Força Aérea afegã pede asilo aos E.U.A.
Tamanho do texto Aa Aa

A primeira mulher piloto na Força Aérea do Afeganistão tem 25 anos, chama-se Niloofar Rahmani e já foi apelidada de “Top Gun” afegã.

Agora, é motivo de um intenso debate doméstico sobre insegurança e direitos das mulheres no Afeganistão.

Depois de 15 meses nos Estados Unidos em formação, a capitã Rahmani tinha regresso marcado ao país de origem para sábado passado.

Antes, em entrevista ao New York Times, Rahmani referiu as ameaças de morte que tem recebido, também dirigidas à família, e que se sentiu tratada com desprezo e sexismo na Força Aérea afegã. Por isso, terá pedido asilo político nos Estados Unidos durante este Verão.

A onda de críticas foi imediata. Um porta voz do ministério da defesa afegão falou em traição ao país, instando ao regresso a um Afeganistão fortemente conservador, de onde muitos jovens adultos tem saído.

Rahmani diz ter sido mal interpretada no que disse, mas não negou ter pedido asilo. Em 2015, o departamento de Estado americano atribuiu-lhe o Prémio Internacional Mulheres de Coragem.