Amnistia Internacional acusa Europa de abusar da legislação antiterrorista

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira
Amnistia Internacional acusa Europa de abusar da legislação antiterrorista

Num relatório, publicado esta terça-feira, a Amnistia Internacional alerta para o facto de que a legislação antiterrorista, implementada na Europa, ameaça os direitos das pessoas que pretende proteger.

O documento, intitulado “Perigosamente desproporcionais: a expansão do estado de segurança nacional na Europa”, tem por base um estudo, realizado durante dois anos, à legislação de 14 Estados-membros da União Europeia, bem como iniciativas internacionais e europeias.

“Aquilo a que assistimos na Europa, neste momento, não é um debate, é uma narrativa, o discurso de que se se for muçulmano ou refugiado ou migrante, é-se uma ameaça. O que queremos dizer com este relatório é que as medidas que foram implementadas pelos governos contribuem para essa narrativa”, explica Julia Hall, autora do relatório.

A amnistia Internacional dá exemplo. Em França, os sucessivos estados de emergência, permitem às autoridades acabarem com os protestos e fazerem buscas sem mandado.

Na Hungria, acrescentam-se a estas medidas, o congelamento de bens e ativos e a restrição de movimentos.