Última hora
This content is not available in your region

Breivik não se arrepende do massacre de 2011

Breivik não se arrepende do massacre de 2011
Tamanho do texto Aa Aa

Esta terça-feira é dia de alegações finais no caso que opõe o terrorista neonazi Anders Breivik ao estado norueguês.

O governo de Oslo apresentou recurso da decisão em primeira instância que considerou as condições de detenção desumanas, dando provimento à queixa do assassino. Breivik alegou durante a última semana que a falta de contacto com outras pessoas o tornou mais radical e voltou a não mostrar arrependimento. O terrorista relaciona-se apenas com profissionais como guardas ou médicos e dispõe duma cela com três divisões, com ginásio, televisão, PlayStation e jornais. A decisão do tribunal deverá ser anunciada em fevereiro.

Anders Breivik foi condenado à pena máxima na Noruega, 21 anos de prisão, por matar 77 pessoas em julho de 2011, num atentado à bomba contra a sede do executivo e num massacre com armas de fogo numa ilha onde decorria o encontro anual da juventude trabalhista, o partido então no governo.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.