A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Assange reitera intenção de viajar para EUA após agraciação de Manning

Assange reitera intenção de viajar para EUA após agraciação de Manning
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O fundador do WikiLeaks reiterou a intenção de se deslocar aos Estados Unidos se os seus direitos forem respeitados. Julien Assange encontra-se refugiado na embaixada do Equador em Londres desde 2012 para escapar a uma denúncia na Suécia por alegados delitos sexuais e uma eventual extradição para a América.

Na semana passada, Assange revelou que viajaria para os Estados Unidos se Chelsea Manning fosse agraciada. A autora de uma das maiores fugas de informação da história militar americana, em 2010, tinha sido condenada a 35 anos de prisão. O presidente Obama comutou-lhe a pena e deverá ser libertada em maio.

A decisão também foi saudada por Edward Snowden, que ficou conhecido por revelar ao mundo a amplitude das escutas da NSA. O antigo analista da agência americana de informações reside na Rússia desde 2013, onde encontrou refúgio. As autoridades de Moscovo prolongaram-lhe recentemente a autorização de residência por mais três anos e, de acordo com o seu advogado, em 2018 poderá adquirir a nacionalidade russa.