Última hora
This content is not available in your region

Trump recorre de decisão de juiz de suspender decreto migratório

Trump recorre de decisão de juiz de suspender decreto migratório
Tamanho do texto Aa Aa

A administração Trump apresentou um recurso na Justiça contra a decisão de um juiz federal que suspendeu o decreto presidencial que proibia a entrada nos Estados Unidos de cidadãos de sete países muçulmanos.

Entretanto, o governo norte-americano foi obrigado a voltar atrás com as restrições e reatribuir vistos a pessoas vindas do Irão, Iraque, Somália, Sudão, Iémen e Síria. Vários aeroportos dos Estados Unidos virão assim chegar novamente cidadãos dos países em questão, que aproveitaram a janela de oportunidade, enquanto está “aberta”.

No aeroporto de Dulles, na Virginia, um homem explica que é “um médico sírio, mas também cidadão dos Estados Unidos” e acrescenta que outros, como ele, são “uma parte produtiva da sociedade norte-americana. Este tipo de ordem indiscriminada afeta muitas pessoas e não vai deixar os norte-americanos mais seguros”.

Trump tem usado a rede social Twitter para multiplicar críticas contra o juiz federal de Seattle James Robart, que suspendeu temporariamente o decreto do presidente, a nível nacional.

Mas a decisão do magistrado tem sido felicitada por muitos, dentro e fora do país e mesmo no próprio campo republicano, que têm protestado vivamente contra a polémica medida do novo ocupante da Casa Branca.

Este sábado, Trump foi visado por novas manifestações, em Washington, Nova Iorque e Miami, bem como do outro lado do Atlântico, em Paris, Berlim ou Londres.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.