EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Guatemala: Incêndio durante protestos contra abusos sexuais em instituição estatal mata 19 raparigas

Guatemala: Incêndio durante protestos contra abusos sexuais em instituição estatal mata 19 raparigas
Direitos de autor 
De  Euronews com efe, reuters, afp, lusa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na Guatemala, um incêndio numa instituição para jovens vítimas de abusos matou pelo menos 19 raparigas. As jovens, que protestavam contra alegados abusos sexuais no centro de acolhimento estatal, terã

PUBLICIDADE

Na Guatemala, esta quarta-feira, um incêndio numa instituição para jovens vítimas de abusos matou pelo menos 19 raparigas e perto de quatro dezenas foram transportadas para o hospital com queimaduras.

As jovens, que protestavam contra alegados abusos sexuais e violência física de que terão voltado a ser vítimas no centro de acolhimento estatal, terão pegado fogo a colchões, informou a Procuradoria dos Direitos Humanos (PDH).

#Guatemala: UNICEFGuatemala</a> condemns the tragedy at the Virgin of the Assumption Home. These children and adolescents must be protected <a href="https://t.co/DvcledF59p">https://t.co/DvcledF59p</a></p>&mdash; UNICEF (UNICEF) March 8, 2017

O caso ocorreu no Lar Virgen de la Asunción, no município de San José Pinula, 25 km a sudoeste da capital.

Na terça-feira, à noite, a polícia já tinha sido chamada para por cobro a distúrbios na sequência de um protesto contra as condições de vida na instituição, que tem capacidade para 400 jovens, mas que alberga mais de 500, segundo a imprensa local. Dezenas de raparigas terão aproveitado a confusão para fugirem do lar.

Nineteen children die in fire in orphanage south-west of Guatemala's capital, firefighters say https://t.co/omOrGzXTSG

— BBC Breaking News (@BBCBreaking) March 8, 2017

A instituição está envolta em polémica desde o ano passado, quando perto de cinquenta raparigas fugiram, acabando o Estado por demitir o diretor do lar. As alegações de que raparigas a cargo da instituição são alvo de violência e abusos sexuais estão a ser investigadas pela justiça e uma juíza já decretou mesmo o encerramento faseado do centro de acolhimento.

#Indignaciónhttps://t.co/xQDF73IzyH

— UNICEF Guatemala (@unicefguatemala) March 8, 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente da Guatemala declara estado de calamidade devido a incêndios florestais

Fortes chuvas fazem casas ruir na Guatemala

Guatemala elege progressista Bernardo Arévalo como Presidente