Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

"Vault 7" - Peritos acusam CIA de abrir caminho à propagação de armas informáticas

"Vault 7" - Peritos acusam CIA de abrir caminho à propagação de armas informáticas
Tamanho do texto Aa Aa

É mais um escândalo saído das páginas do Wikileaks e que acusa diretamente a CIA”:http://oglobo.globo.com/mundo/cia-controla-celulares-pcs-ate-smart-tvs-indica-wikileaks-21025130 – A Agência Central de Inteligência americana – de invadir smartphones, computadores, televisores e mesmo sistemas de navegação automóvel no mundo inteiro.

Denominada “Vault 7”, a operação prevê a divulgação de novas séries de documentos, naquela que é já considerada como a maior fuga de documentos secretos da história do site de Julien Assange.

Com um programa de piratagem global e um arsenal de softwares malignos, a CIA ter-se-à introduzido numa larga gama de aparelhos eletrónicos americanos e europeus: Apple, Android, Google, Microsoft Windows, Samsung; televisores conectados e mesmo sistemas de controlo de veículos.

De acordo com as fugas do Wikileakes, o consulado americano em Frankfurt estará a servir de base aos piratas informáticos da CIA para a cobertura da Europa, Médio Oriente e África. Esta primeira parte, designada “Ano zero”, contém 8,761 documentos e ficheiros obtidos a partir da rede ultrasegura do interior da sede da CIA, no estado da Virgínia.

“Estão a agir sobre os carros, sobre as televisões nas casas das pessoas, estão a agir sobre todos os aparelhos que possamos utilizar, basicamente tudo o que tenha uma bateria é por isso que é tão abrangente. Há tantos buracos e só estamos a começar a olhar para isto agora. Creio que o Samsung era um dos que estava na lista. Poderiam ligá-lo por controlo remoto sem acionar as luzes de alimentação. Por isso poderemos estar a conversar numa sala e sermos escutados sem conhecimento nem consentimento”, explica Will Donaldson, perito em cibersegurança.

“Os documentos do “Vault 7” parecem mostrar que a CIA desenvolve sistemas de espionagem de alvos específicos, explorando as falhas nos respetivos sistemas”:http://www.numerama.com/politique/238694-vault-7-toutes-les-questions-comprendre-les-documents-devoiles-par-wikileaks.html, mas é já suficientemente inquietante para os simples cidadãos, como diz este perito em cibersegurança: “Sim, penso que tudo o que se possa conectar à internet pode ser pirateado. É algo que pode ser comprometedor e por isso, temos que pensar onde queremos colocar os aparelhos nas nossas casas e escritórios e como proteger a nossa vida pessoal”.

As revelações agora feitas serão, no dizer do Wikileaks, a ponta do iceberg. De acordo com o que se conhece, os peritos apontam à CIA a imprudência com que explora as falhas dos sistemas informáticos, abrindo as portas a todos os perigos de propagação de armas informáticas.