Justiça espanhola condena ex-presidente catalão por "referendo ilegal"

Justiça espanhola condena ex-presidente catalão por "referendo ilegal"
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A justiça espanhola condenou o ex-presidente da Catalunha, Artur Mas, a dois anos de inelegibilidade pelo referendo soberanista de 2014.

PUBLICIDADE

A justiça espanhola condenou o ex-presidente da Catalunha, Artur Mas, a dois anos de inelegibilidade pelo referendo soberanista de 2014.

Os juízes reconheceram Mas e outros dois ex-colaboradores (condenados a 21 e 18 meses de inelegibildade) como culpados de “desobediência” face ao Tribunal Constitucional, que tinha considerado a consulta popular como ilegal.

Artur Mas garantiu que vai apresentar recurso da decisão e que está pronto a levar o combate ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos.

“Nós voltaríamos a fazer exatamente o mesmo. Não nos arrependemos de nada. Somos democratas e os democratas estão à escuta do povo e respeitam o mandato popular”, afirmou o ex-dirigente.

O veredito surge num momento em que o sucessor de Mas pretende voltar a desafiar a Constituição Espanhola e o governo de Madrid, com um novo referendo à independência da Catalunha até setembro deste ano.

A consulta popular de 2014, puramente simbólica, tinha reunido mais de 80% de votos a favor da independência, com uma participação abaixo dos 50% da população (2,2 milhões votaram num universo de 5,4 milhões de eleitores).

As últimas sondagens, publicadas pelo governo regional em dezembro, apontavam para um resultado cerrado, entre 45,3% para o SIM e 46,8% para o NÃO à independência.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Só em janeiro, Canárias receberam mais migrantes do que na primeira metade de 2023

Vinícius Júnior, jogador do Real Madrid, não conseguiu conter as lágrimas ao falar de racismo

Tribunal suspende bloqueio do Telegram em Espanha